Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Preços do petróleo sobem com decisão da UE de proibir importação do produto russo

    Fim do lockdown na China pode aumentar a demanda em um mercado já apertado

    Funcionário segura amostra de petróleo.
    Funcionário segura amostra de petróleo. 11/03/2019 REUTERS/Vasily Fedosenko

    Por David Gaffen, da Reuters

    Os preços do petróleo subiram nesta quarta-feira (1°) depois que os líderes da União Europeia concordaram com uma proibição gradual do petróleo russo e à medida que a China encerra o lockdown de Covid-19 em Xangai, o que pode aumentar a demanda em um mercado já apertado.

    Os benchmarks do petróleo subiram constantemente por várias semanas, com os embarques russos pressionados pelas sanções da UE e dos EUA e devido à Índia e a China só poderem comprar uma certa quantidade da Rússia, o maior exportador mundial de petróleo e combustível.

    O Brent fechou a US$ 116,29 o barril, um ganho de US$ 0,69, ou 0,6%, enquanto o petróleo dos EUA avançou US$ 0,59, ou 0,5%, para US$ 115,26.

    Os líderes da UE concordaram na segunda-feira (30) em cortar 90% das importações de petróleo da Rússia até o final deste ano, as sanções mais duras do bloco desde o início da invasão da Ucrânia, que Moscou chama de “operação militar especial”.

    Duas fontes da Opep+ disseram nesta quarta-feira que os membros não discutiram a ideia de suspender a Rússia do atual acordo de fornecimento de petróleo, depois que o Wall Street Journal informou na terça-feira (31) que tal medida estava sendo considerada.