Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Sindicato de strippers deve ser formalizado nesta semana nos EUA

    Dançarinas protestaram por condições seguras de trabalho e fizeram manifestações por meses em frente a clube

    Grupo de trabalhadoras estão prestes a formar o primeiro sindicato conhecido de strippers nos Estados Unidos desde que o único clube de strip-tease sindicalizado do país, o Lusty Lady, fechou em São Francisco em 2013
    Grupo de trabalhadoras estão prestes a formar o primeiro sindicato conhecido de strippers nos Estados Unidos desde que o único clube de strip-tease sindicalizado do país, o Lusty Lady, fechou em São Francisco em 2013 Getty Images

    Natasha Chenda CNN

    Los Angeles

    Os proprietários do Star Garden Topless Dive Bar em North Hollywood, nos Estados Unidos, esperam reconhecer e negociar com um sindicato de strippers que foram demitidas do clube em março de 2022, quando protestaram por condições seguras de trabalho e fizeram manifestações do lado de fora por meses.

    A negociação é esperada após uma audiência de conciliação com advogados sindicais. Quando as urnas forem oficialmente abertas no final desta semana, espera-se que elas ganhem a eleição sindical, formando o primeiro sindicato conhecido de strippers nos Estados Unidos desde que o único clube de strip-tease sindicalizado do país, o Lusty Lady, fechou em São Francisco em 2013.

    As strippers serão representadas pela Actor’s Equity Association [Associação para a Equidade de Atores], que disse em um comunicado que os dois lados concordaram em se encontrar na mesa de negociações dentro de 30 dias para estabelecer um primeiro contrato. O clube também trará de volta dançarinas que foram dispensadas ​​no ano passado.

    “Estou animada que todas as minhas lindas colegas de trabalho finalmente terão um lugar à mesa e uma voz para discutir segurança e outras questões”, disse Sinder, uma dançarina do Star Garden. “Este é um grande dia para nós e para as dançarinas de todos os lugares.”

    O Star Garden esteve fechado nos últimos meses e seus proprietários entraram com pedido de falência. Mas com estipulação do Conselho Nacional de Relações Trabalhistas e das partes envolvidas, os proprietários do Star Garden tentarão arquivar seu processo de falência, para que possa reabrir em 30 a 60 dias.

    “O Star Garden decidiu fazer um acordo, pois sempre foi um empregador justo e com oportunidades iguais, que respeita os direitos de seus funcionários”, disse o advogado An Nguyen Ruda, representante do clube, em comunicado.

    “A Star Garden está empenhada em negociar de boa fé com a Actor’s Equity o primeiro acordo coletivo de seu tipo que é justo para todas as partes.”

    O sindicato que representa as dançarinas disse que a parceria faz sentido e os elogiou por sua tenacidade.

    “Strippers são artistas ao vivo. Embora alguns elementos de seu trabalho sejam únicos, elas são essencialmente artistas performáticas e têm muito em comum com outros membros do Equity que dançam para viver”, explicou a presidente da Actors’ Equity Association, Kate Shindle.

    “Todo trabalhador que quer um sindicato merece um sindicato. As dançarinas do Star Garden foram guerreiras absolutas durante todo esse longo processo, e estou emocionada por termos conquistado o reconhecimento de seus direitos à segurança e democracia no local de trabalho e representação na mesa de negociações”.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original