Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Problema na Americanas se arrasta por cerca de 7 a 9 anos, diz Sergio Rial

    Companhia vai precisar de capital e, para isso, acionistas já foram contactados e eles têm mostrado comprometimento com a varejista, disse

    Segundo a companhia, a escolha de Rial é o resultado de um "processo de meses" de trabalhos
    Segundo a companhia, a escolha de Rial é o resultado de um "processo de meses" de trabalhos Divulgação

    Talita Nascimento e Altamiro Silva Junior, do Estadão Conteúdo

    O agora ex-CEO da Americanas, Sergio Rial, disse nesta quinta-feira (12) que o problema que resultou em R$ 20 bilhões em inconsistências no balanço da empresa se arrasta por cerca de 7 a 9 anos. Rial participa de uma reunião fechada com clientes do BTG Pactual.

    Ele afirmou também que a companhia vai precisar de capital e que, para isso, os acionistas de referência já foram contactados e eles têm mostrado comprometimento com a varejista.

    Rial afirmou que a inconsistência no balanço se relaciona a “risco sacado que não era lançado como dívida”.

    “Os R$ 20 bilhões são a melhor estimativa do que vimos em 9 dias, não chancelados por auditoria”, acrescentou o executivo.

    Segundo ele, essas incongruências na maneira de reportar a “conta fornecedores” não são um problema apenas da Americanas, mas se arrastam desde os anos 90 no setor, por conta de diferentes formas de reportar essa rubrica.