Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Regulador dos EUA processa Vale por fraude a investidores em caso Brumadinho

    Segundo a SEC, mineradora brasileira violou as leis de valores mobiliários ao deixar de divulgar informações adequadas antes de desastre que causou 270 mortes em Brumadinho, em 2019

    Reuters

    A comissão reguladora de mercados dos Estados Unidos (SEC) disse nesta quinta-feira (28) que a mineradora brasileira Vale violou as leis de valores mobiliários ao fazer divulgações falsas e enganosas sobre a segurança de suas barragens antes de um desastre de 2019 que matou 270 pessoas em Brumadinho (MG).

    A partir de 2016, a Vale manipulou auditorias de segurança de barragens, obteve certificados de estabilidade fraudulentos e enganou governos locais, comunidades e investidores com suas divulgações ambientais, sociais e de governança (ESG), disse a SEC.

    Em janeiro de 2019, a barragem da empresa na cidade brasileira de Brumadinho estourou, liberando um rio de resíduos tóxicos de mineração que esmagou um refeitório da Vale e destruiu partes da zona rural próxima.

    A Vale, uma das maiores produtoras de minério de ferro do mundo, supostamente sabia há anos que sua barragem de Brumadinho não atendia aos padrões internacionalmente reconhecidos de segurança de barragens, disse a SEC.

    A queixa da SEC, apresentada em um tribunal federal de Nova York, acusou a Vale de violar disposições antifraude e relatórios das leis de valores mobiliários dos EUA.

    As ações da Vale ficaram negativas com a notícia das acusações da SEC.

    Procurada pela CNN, a Vale confirmou que hoje a SEC iniciou ação judicial contra a companhia no Tribunal Distrital para o Distrito Leste de Nova York, alegando que certas divulgações violaram as leis de valores mobiliários dos Estados Unidos.

    “A Vale nega as alegações da SEC, incluindo a alegação de que suas divulgações violaram a lei dos Estados Unidos, e defenderá vigorosamente este caso. A Companhia reitera o compromisso que assumiu logo após o rompimento da barragem, e que a tem guiado desde então, para a remediação e a reparação dos danos causados pelo evento”, disse em nota.