Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Reino Unido pagará consumidores que usarem menos energia em meio à onda de frio

    National Grid disse que ativaria novo esquema chamado Serviço de Flexibilidade de Demanda

    Logo da National Grid e miniaturas de postes
    Logo da National Grid e miniaturas de postes Reuters/Dado Ruvic/Illustration

    da Reuters

    O National Grid, operador da rede elétrica do Reino Unido, disse que pagaria aos consumidores que usarem menos energia na noite de segunda-feira e que havia pedido a preparação de três geradores movidos a carvão caso eles sejam necessários, já que o país enfrenta uma onda de frio.

    O operador disse que ativaria um novo esquema chamado Serviço de Flexibilidade de Demanda, pelo qual os consumidores recebem incentivos se concordarem em usar menos energia durante os períodos de crise.

    O serviço, que foi testado mas não executado em uma situação real antes, funcionaria das 17h às 18h na segunda-feira, disse o National Grid, acrescentando que a mudança não significa que o fornecimento de eletricidade esteja em risco e aconselhando as pessoas a não se preocuparem.

    As medidas foram anunciadas para “garantir que todos recebam a eletricidade de que precisam”, disse Craig Dyke, chefe de controle nacional da National Grid ESO, à BBC Radio na segunda-feira, acrescentando que 26 fornecedores se inscreveram no esquema.

    Temperaturas abaixo de zero foram registradas em grande parte do Reino Unido nos últimos dias, com o serviço meteorológico nacional, o Met Office, emitindo na semana passada alertas de clima severo para neve e gelo.

    Dyke, do National Grid, disse que os consumidores podem fazer pequenas mudanças de hábitos para ganhar dinheiro reduzindo o uso de energia, como esperar para preparar alimentos ou ligar a máquina de lavar até depois das 18h.

    O National Grid disse em dezembro que mais de um milhão de residências britânicas se inscreveram no esquema, que é uma de suas estratégias para ajudar a evitar cortes de energia.

    O anúncio sobre os geradores movidos a carvão não significa que eles serão definitivamente usados, afirmou em um comunicado separado.

    Geradores movidos a carvão foram colocados em stand-by pela última vez em dezembro, quando as temperaturas caíram e a demanda por energia aumentou, mas não foram necessários naquela ocasião.