Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Relator diz que não há irregularidades em empréstimo consignado do auxílio pela Caixa

    Ministro Aroldo Cedraz indeferiu um pedido do MP junto ao TCU para suspender os empréstimos

    Logo do programa social do governo federal, o Auxílio Brasil
    Logo do programa social do governo federal, o Auxílio Brasil Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket via Getty Images

    Da CNN

    O ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Aroldo Cedraz afirmou, em decisão divulgada nesta sexta-feira (4), que não há irregularidades nos empréstimos consignados aos beneficiários do Auxílio Brasil.

    Cedraz é relator de uma representação formulada pelo Ministério Público junto ao TCU acerca de possíveis irregularidades nos empréstimos fornecidos pela Caixa.

    O governo federal autorizou no início de outubro que a Caixa e outros 11 bancos realizem empréstimo consignado aos beneficiários. O valor fica limitado a 40% do valor mensal do benefício.

    Na representação, o MP junto ao TCU considera a hipótese de que o objetivo da medida seja “beneficiar eleitoralmente o atual presidente da República e candidato à reeleição”, em referência a Jair Bolsonaro (PL).

    Aroldo Cedraz negou o pedido para adotar uma medida cautelar para impedir a Caixa de realizar novos empréstimos consignados. Segundo o ministro, o banco estatal demonstrou “a instituição de mecanismos de monitoramento”.

    Cedraz afirma que as respostas apresentadas pela Caixa “afastaram por completo a suposta irregularidade quanto à não observância de procedimentos operacionais ou de análises de risco essenciais e prévios à decisão de ofertar o empréstimo consignado aos beneficiários do Auxílio Brasil”.

    O ministro determinou o arquivamento dos autos.

    *Publicado por Renan Porto, da CNN