Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Se eleito, ministro da Economia da Argentina diz que vai negociar acordo com FMI

    Massa avalia que empréstimo bilionário do fundo é um dos principais fatores por trás da inflação de três dígitos do país

    da Reuters

    O ministro da Economia da Argentina, Sergio Massa, planeja renegociar o acordo do país com o Fundo Monetário Internacional (FMI) se vencer as próximas eleições presidenciais, disse ele na noite de quarta-feira (15) em uma entrevista.

    Massa disse que o acordo com o FMI para um empréstimo de US$ 44 bilhões (R$ 213,96 bilhões) é um dos principais fatores por trás da inflação de três dígitos do país.

    O empréstimo tornou o país o maior devedor do órgão.

    “A Argentina tem um problema: o programa com o FMI, que é inflacionário, que precisa ser rediscutido”, disse Massa.

    “Queremos rediscutir o programa com base no resultado das exportações“, acrescentou o ministro da Economia.

    O segundo turno da eleição presidencial argentina será no próximo domingo (19).

    Veja também: Entenda como a Argentina chegou até a atual crise econômica