Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Setor de etanol critica governo Lula por desoneração tributária da gasolina

    Medida Provisória publicada por Lula nesta segunda-feira (2) prorrogou a desoneração da gasolina e etanol até 28 de fevereiro

    "O governo Lula se torna cúmplice de um atentado econômico, ambiental, social e jurídico, especialmente depois de ter se comprometido com um novo padrão de combate às mudanças climáticas há poucas semanas na COP27" afirmou a nota
    "O governo Lula se torna cúmplice de um atentado econômico, ambiental, social e jurídico, especialmente depois de ter se comprometido com um novo padrão de combate às mudanças climáticas há poucas semanas na COP27" afirmou a nota REUTERS/Adriano Machado

    da Reuters

    A União da Indústria de Cana-de-Açúcar e Bioenergia e o Fórum Nacional Sucroenergético divulgaram nota nesta segunda-feira (2) criticando o governo Lula pela manutenção da isenção de tributos federais sobre a gasolina, inaugurada pelo governo Bolsonaro.

    “O governo Lula se torna cúmplice de um atentado econômico, ambiental, social e jurídico, especialmente depois de ter se comprometido com um novo padrão de combate às mudanças climáticas há poucas semanas na COP27”, afirmou a nota assinada pelas entidades representativas do setor sucroenergético.

    “A ausência de tributos na gasolina não encontra paralelo no mundo comprometido com a sustentabilidade, pois favorece o combustível fóssil e aprofunda a destruição do etanol, que já tem sido desprestigiado nacionalmente apesar de seu reconhecimento global.”

    Medida Provisória publicada por Lula nesta segunda-feira prorrogou a desoneração da gasolina e etanol até 28 de fevereiro. Isso prejudica o etanol, que tem uma vantagem tributária em relação à gasolina.