Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Supermercado na Irlanda oferece absorvente de graça para mulheres pobres

    Cerca de 85 mil mulheres e meninas vivem em situação de risco no país, de acordo com um relatório publicado em fevereiro pelo Departamento de Saúde da Irlanda

    Supermercado Lidl oferecerá absorventes para mulheres e meninas que vivem na pobreza
    Supermercado Lidl oferecerá absorventes para mulheres e meninas que vivem na pobreza Foto: Artur Widak/NurPhoto via Getty Images

    Amy Woodyatt, do CNN Business

     

    A rede de supermercados Lidl Ireland oferecerá gratuitamente, a partir do dia 3 de maio, absorventes para mulheres e meninas que vivem na pobreza ou em situação de rua.

    A gigante dos supermercados disse em comunicado, na segunda-feira (19), que é o primeiro grande varejista do mundo a fazer tal iniciativa, que tem como intuito diminuir a pobreza no país, já que muitas meninas e mulheres não podem pagar pelos produtos de higiene pessoal durante o período menstrual.

    Mulheres que necessitarem do serviço receberão um cupom que dará direito a uma caixa gratuita de absorventes por mês por meio do aplicativo Lidl Plus. A rede de supermercados também fará doações trimestrais de produtos menstruais para instituições de caridade voltadas para moradoras de rua, como a The Simon Communities. Com isso, pretende garantir que mulheres que vivem em situação de rua – e talvez não tenham smartphone – possam também ter acesso ao produto.

    “Sentimos que, como um varejista familiar, é do interesse de nossas comunidades apoiar as meninas e mulheres que são afetadas pela pobreza e não têm meios para cuidar da própria menstruação”, disse Aoife Clarke, chefe de comunicações para Lidl Ireland, em comunicado.

    Embora a Lidl possua mais de 11.200 lojas em 29 países, a iniciativa se limitará apenas a 168 lojas na Irlanda.

    Cerca de 85 mil mulheres e meninas vivem em situação de risco no país, de acordo com um relatório publicado em fevereiro pelo Departamento de Saúde e pelo Departamento de Crianças, Igualdade, Deficiência, Integração e Juventude da Irlanda.

    “O principal fator desta iniciativa é o respeito pela dignidade de todos. Esperamos que a ação tenha um impacto positivo sobre aquelas que, de uma forma ou de outra, teriam que usar materiais inadequados no período menstrual”, acrescentou Clarke.

    No ano passado, a Escócia se tornou o primeiro país a permitir o acesso gratuito e universal a produtos menstruais em instalações públicas, como absorventes internos e externos.

    No ano passado, a Alemanha votou para reduzir sua taxa de impostos sobre produtos de higiene feminina após considerá-los uma necessidade diária, não um luxo. Apenas alguns estados dos EUA e países como Canadá, Índia, Austrália e Quênia não taxam absorventes.

    (Texto traduzido. Para ler na versão original, clique aqui.)