Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Turismo deve faturar R$ 155 bi e gerar mais de 80 mil vagas até fevereiro de 2024, diz CNC

    Previsão se baseia em alguns fatores, como o avanço na renda real dos trabalhadores ocupados e a redução dos juros ao consumidor

    Se confirmado, o volume financeiro será recorde na série histórica iniciada em 2012
    Se confirmado, o volume financeiro será recorde na série histórica iniciada em 2012 Getty Images

    Daniela Amorim, do Estadão Conteúdo

    O setor de turismo brasileiro deve faturar R$ 155,87 bilhões e gerar 85 mil novos empregos temporários nesta alta temporada, que se estende de novembro deste ano a fevereiro de 2024, calculou a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

    Se confirmado, o volume financeiro será recorde na série histórica iniciada em 2012, representando um aumento real de 5,6% em relação à temporada passada.

    Segundo a CNC, o avanço na renda real dos trabalhadores ocupados, a redução dos juros ao consumidor e a trégua da inflação, com estabilização de preços, ajudam a explicar a previsão de crescimento para o turismo.

    “Os números refletem o crescimento sólido que o setor vem experimentando. A expectativa de aumento real demonstra a resiliência do turismo diante dos desafios enfrentados nos últimos anos”, resumiu o economista Fabio Bentes, responsável pela pesquisa da CNC, em nota oficial.

    Um dos setores mais afetados pela pandemia de covid-19, o setor de turismo encolheu 36,7% em 2020, mas voltou a crescer gradativamente em 2021, com alta de 22,2%, e 2022, aumento de 39,9%.

    No acumulado de janeiro a setembro de 2023, o faturamento real do setor avançou 7,9%, de acordo com informações da Pesquisa Mensal de Serviços, apurada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

    A variação média do preço das atividades turísticas saiu de 16,1% em 2020 para 4,6% neste ano, acrescentou a CNC.

    “Após a eliminação de 469,8 mil postos formais nos sete primeiros meses de 2020 por conta da pandemia, o mercado de trabalho no turismo começou uma recuperação gradual. Desde então, foram criadas 612 mil novas vagas.

    Para esta alta temporada, a CNC estima a criação de 85.795 postos, o maior volume desde 2014”, apontou Bentes, no estudo.

    O estudo lembra que o turismo brasileiro totaliza atualmente 3,39 milhões de trabalhadores formais, o que significa 5,5% mais vagas do que havia às vésperas da crise sanitária.

    O segmento de alimentação deve concentrar a maior parcela das contratações temporárias, com mais de 45 mil postos gerados, seguido pelos transportes em geral, com cerca de 20 mil vagas, e hospedagem, com 9 mil vagas.

    O salário médio de admissão será de R$ 1.930, alta real de 1,8% em relação à igual período do ano anterior, calculou Bentes.

    “O número de passageiros transportados, um indicador-chave da atividade turística, continua em expansão. No terceiro trimestre de 2023, a quantidade de passageiros em voos nacionais atingiu 24,25 milhões, igual ao volume registrado no mesmo período de 2019. Já nos voos internacionais, o número ainda está 8,3% abaixo, em igual período. Durante a alta temporada 2023/2024, os gastos turísticos se concentrarão principalmente em bares e restaurantes (R$ 68 bilhões) e transporte rodoviário (R$ 24,34 bilhões)”, estimou o economista.

    Veja também: Quase 58% das dívidas em agosto foram pagas em até 60 dias