Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Unilever corta 1.500 gerentes em revisão global

    Cortes equivalem a uma redução de 15% no número de gerentes seniores e 5% de gerentes juniores

    Logomarca da Unilever.
    Logomarca da Unilever. Getty Images/ NurPhoto

    Anna Coobando CNN Business

    A Unilever está cortando 1.500 empregos administrativos em todo o mundo, enquanto sofre intensa pressão dos acionistas para impulsionar o crescimento.

    Os cortes equivalem a uma redução de 15% no número de gerentes seniores e 5% de gerentes juniores, disse a Unilever em comunicado na terça-feira (25). Os trabalhadores da fábrica não serão afetados.

    A Unilever, que possui marcas conhecidas como Ben & Jerry’s e Dove, disse que está mudando para uma estrutura “simples” dividida em cinco unidades de negócios —Beleza e Bem-Estar, Cuidados Pessoais, Cuidados Domésticos, Nutrição e Sorvetes— cada uma com seu próprio presidente.

    O CEO Alan Jope disse que a revisão permitirá que a Unilever seja “mais responsiva às tendências do consumidor e do canal” com “responsabilidade cristalina pela entrega”.

    “O crescimento continua sendo nossa principal prioridade e essas mudanças sustentarão nossa busca por isso”, acrescentou Jope.

    Os acionistas aumentaram a pressão sobre a Unilever depois que suas ações caíram 10% no ano passado. As ações da empresa foram marteladas na semana passada depois que a empresa revelou que havia feito três ofertas fracassadas para adquirir o negócio de assistência médica ao consumidor da GlaxoSmithKline.

    A Unilever disse na quinta-feira que não aumentaria sua oferta rejeitada de £ 50 bilhões (US$ 68 bilhões), e as ações posteriormente se recuperaram.

    Fundsmith, um dos maiores acionistas da Unilever, classificou a aquisição fracassada como uma “experiência de quase morte”. O CEO da Fundsmith, Terry Smith, criticou a empresa em uma carta aos investidores no início deste mês, argumentando que ela valorizava os esforços de sustentabilidade impulsionados pela publicidade sobre “os fundamentos do negócio”.

    As ações da Unilever subiram 7% na segunda-feira (24) em Londres, após relatos de que o investidor Nelson Peltz, presidente da Wendy’s (WEN) e lendário investidor ativista conhecido por atacar a fabricante de Oreo Mondelez (MDLZ) e a Procter & Gamble (PG), está construindo uma participação na empresa. As ações caíram 1% na terça-feira.

    A Unilever emprega 149.000 pessoas em todo o mundo.

    — Julia Horowitz e Paul R. La Monica contribuíram para este relatório.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original