Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Unilever, dona da Kibon, diz que ondas de calor podem prejudicar as vendas de sorvetes

    Diretor financeiro da Unilever diz que quando fica muito quente, pessoas se afastam do sorvete e compram uma bebida gelada

    Unilever comanda um quinto das vendas globais de sorvete
    Unilever comanda um quinto das vendas globais de sorvete Divulgação

    Hanna Ziadyda CNN

    Londres

    A Unilever, dona da Kibon que fabrica o Magnum e Cornetto, disse na terça-feira que a onda de calor que atinge a Europa pode afastar os consumidores do sorvete.

    Quando se trata do clima, “há um ponto ideal para a temperatura”, disse o diretor financeiro da companhia, Graeme Pitkethly, a jornalistas. “Quando fica muito quente, as pessoas se afastam do sorvete e compram uma bebida gelada.”

    A Unilever, que também é dona da Ben & Jerry’s, viu uma forte recuperação em suas vendas “fora de casa” na Europa, que incluem aquelas para restaurantes e empresas de catering, depois que uma onda de frio em abril e maio deu lugar a um clima mais quente em junho.

    Mas as temperaturas subiram nas últimas semanas, quebrando recordes locais em partes da Espanha e da Itália e contribuindo para incêndios florestais na Grécia.

    As autoridades de saúde pediram aos residentes e turistas que visitam o sul do continente que bebam bastante água e fiquem em casa.

    A Unilever, que vende potes de Carte d’Or e Breyers, disse que as vendas de marcas caseiras de sorvete foram baixas nos primeiros seis meses do ano porque os consumidores, pressionados pela inflação, cortaram gastos não essenciais.

    A gigante dos bens de consumo comanda um quinto das vendas globais de sorvete, de acordo com a Euromonitor.

    As vendas gerais de sorvetes da empresa cresceram 5,7% no primeiro semestre do ano em termos de valor, em comparação com o mesmo período de 2022. O crescimento foi impulsionado por um forte aumento nos preços, mesmo com a queda dos volumes.

    Os aumentos de preço nos produtos da Unilever ajudaram a ampliar suas vendas em 9,1% no primeiro semestre, embora os volumes tenham caído marginalmente.

    A empresa, que também fabrica o sabonete Dove e o alvejante Domestos, disse que os aumentos de preços seriam “moderados” ao longo do ano, à medida que a inflação nos custos de seus insumos diminuísse.

    Falando a analistas, o CEO Hein Schumacher alertou, no entanto, que a volatilidade nos mercados de commodities agrícolas – incluindo o impacto da guerra na Ucrânia sobre os preços do trigo e os efeitos da seca no sul da Europa – ainda pode elevar os preços dos alimentos.

    As ações da empresa subiram 5%, depois que ela elevou sua previsão de crescimento de receita para o ano para mais de 5%.

    Schumacher – que ingressou na Unilever em 1º de julho vindo da empresa holandesa de laticínios Royal FrieslandCampina – disse a jornalistas que havia uma oportunidade de “aumentar o desempenho” e “realizar o potencial da Unilever”.

    Ele apresentará seus planos para o negócio quando a companhia divulgar os resultados do terceiro trimestre em outubro.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original