Festival Burning Man será virtual este ano, diz CEO do evento

Programação vai incluir diversas lives de performance musicais, exibições de arte e de dança, aulas de ioga e outras formas de treinamento artístico

Amir Vera da CNN
11 de abril de 2020 às 11:34
Festival ocorre anualmente nos Estados Unidos durante nove dias (4.out.2019)
Foto: Jamen Percy/Burning Man

O festival Burning Man não vai ocorrer este ano no estado de Nevada, nos Estados Unidos. Pelo menos não fisicamente. Marian Goodell, CEO do festival, anunciou nesta sexta-feira (10) que o evento será virtual por conta da ameaça do novo coronavírus.

Com isso, a programação deve incluir diversas lives de performance musicais, exibições de arte e de dança, aulas de ioga e outras formas de treinamento artístico. 

O festival, que é anual e dura nove dias, ocorreria entre os dias 30 de agosto e 7 de setembro, na “cidade” conhecida como Black Rock City, estrutura temporária montada pela organização no deserto de Black Rock, na região nordeste no estado de Nevada.

Leia também:
Próximas lives: sucesso na quarentena, veja as datas das mais esperadas no mês
Após cancelar turnê, BTS vai transmitir uma série de shows pelo YouTube

Tradicionalmente, o evento recebe um público de cerca de 80 mil pessoas do mundo todo para experienciar fantasias ecléticas, performances musicais e instalações de arte. “Neste momento, a probabilidade de 80 mil pessoas poderem estar no mesmo local seguramente durante este verão é muito baixa”, diz o site do evento.

Goodell disse em seu pronunciamento que não anunciaria o cancelamento do festival. “Burning Man é uma cultura, é um movimento”, afirma. “Nós não somos definidos por um aspecto do festival, e sim pelo que trazemos para a festa.”

Veja a mensagem de Marian Goodell: