Sem São João, Maranhão, Bahia e Pernambuco devem ter prejuízo de mais de R$ 1 bi

Festas que costumam atrair milhares de visitantes não acontecerão este ano devido à pandemia de coronavírus

Giovanna Bronze, da CNN
27 de maio de 2020 às 22:18
São João de Caruaru
O São João de Caruaru é o maior do Brasil, reunindo 3 milhões de pessoas em 2019.
Foto: Sumaia Vilela/Agência Brasil

Com as medidas de isolamento, distanciamento e lockdown para mitigar os impactos e conter a pandemia do coronavírus, alguns estados do Nordeste, que costumam atrair turistas para as tradicionais festas de junho, sofrerão um forte impacto econômico. Maranhão, Bahia e Pernambuco, alguns dos estados com festas mais conhecidas da região, devem perder cerca de mais de R$1 bilhão.

Segundo o Governo do Maranhão, a Secretaria de Estado da Cultura estima que a perda para a economia chegue a R$ 76 milhões. O estado possui a tradicional festa do Bumba Meu Boi, que começa a partir do dia 13 de junho até o fim do mês.

Em 2019, a Festa de São João do Maranhão teve o investimento de R$ 19 milhões, com retorno estimado de R$ 76 milhões. Em São Luís, a ocupação hoteleira ficou em 70%, enquanto Barreirinha, nos Lençóis Maranhenses, registrou 85%. O Aeroporto Internacional de São Luís movimentou cerca de 150 mil passageiros em junho, alta de 15% em relação a 2018.

Leia também:

São João de Caruaru deste ano será online e artistas se apresentarão sem cachê

Embora o governador Flávio Dino tenha anunciado o retorno gradual das atividades econômicos do estado a partir do dia 25 de maio, o governo não divulgou se há previsão de realizar a festa, que causa a aglomeração de pessoas.

Já em Pernambuco, a expectativa é maior: a perda deve ser em torno de R$ 433 milhões, com base nos valores de 2019. Segundo o Governo de Pernambuco, ainda não há uma previsão de prejuízos econômicos exata, mas que o estado estava em fluxo crescente de turismo durante o São João.

Em 2018, Pernambuco registrou a receita bruta de R$ 346.580.629,98 e, em 2019, R$ 433.677.513,07, com um aumento de 25,13%. Segundo o estado, foram registrados 506.143 mil turistas, enquanto em 2019 o número subiu para 513.451. Os municípios mais visitados são Caruaru, Gravatá, Arcoverde e Petrolina. 

Em 8 de maio, a Prefeitura de Caruaru, com a festa que chama de “maior São João do mundo”, anunciou que o evento será online e que a participação dos artistas deverá ser voluntária – ou seja, sem cachê. Segundo o órgão, a perda para Caruaru deve ser de cerca de R$200 milhões. Em 2019, o São João de Caruaru durou 30 dias com 815 apresentações de 500 artistas diferentes, levando mais de 3 milhões à cidade, segundo o Centro de Monitoramento e Gestão de Eventos do município.

Pernambuco está em quarentena até o dia 31 de maio e decretou o lockdown em Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes, Camaragibe e São Lourenço da Mata. 

Na Bahia, que tem a festa mais forte no interior, estima-se que o cancelamento das festas juninas deve gerar o impacto superior a R$ 550 milhões. A informação é da Superintendência dos Estudos Econômicos Sociais da Bahia, vinculado à Secretaria de Planejamento.

Em 22 de maio, a Bahia anunciou a suspensão total de atividades não essenciais em Salvador e em outras cidades como contenção da Covid-19.

Em relação aos dados da doença nos estados, Pernambuco é o quinto com maior número de casos de coronavírus no país, com 28.854 casos confirmados e 2.328 mortes, enquanto o Maranhão contabiliza 24.278 casos e 817 mortes e a Bahia, 14.566 e 495 mortes.