Com Elza Soares, governo de SP promove Virada Cultural online neste sábado (22)

Estão previstas mais de 12 horas de música e atrações culturais; outras 16 edições do evento devem ocorrer em 2020

Matheus Prado, da CNN, em São Paulo
22 de agosto de 2020 às 14:12 | Atualizado 22 de agosto de 2020 às 18:57

Mais de 12 horas de música e atrações culturais via streaming entre a tarde deste sábado (22) e a manhã de domingo (23). É o que promete a primeira edição da Virada SP Online, organizada pelo governo estadual e a prefeitura de Salto, cidade localizada a cerca de 100 quilômetros de São Paulo.

Planejando para ocorrer presencialmente, o evento precisou passar por adaptações para não ser cancelado por conta do novo coronavírus. Com isso, terá transmissão pela plataforma de streaming e vídeo #CulturaEmCasa, criada pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, além das redes sociais dos artistas.

Leia também:
Exposição sobre Leonardo da Vinci em SP retorna – agora, em formato virtual
Um dos maiores festivais de cinema do país, Mostra de SP será online em 2020

 
Foto: Marcos Hermes/Divulgação


Entre os artistas em cartaz, destaque para Elza Soares (0h) e Paulo Miklos (21h30), que participarão do evento através de lives. Também participam, em vídeo, estrelas como Nando Reis (21h20) e a banda mineira Pato Fu (18h45). Há ainda atrações que darão seus shows diretamente da cidade de Salto, no Teatro Sérgio Cardozo. É o caso de Ellen Oléria (16h20) e Larissa Luz (23h).

O evento começa às 16h e só acaba na manhã seguinte, às 5h. Estão programadas para 2020 outras 16 edições da Virada SP Online. As cidades serão selecionadas por meio de chamada pública no âmbito do programa Juntos pela Cultura, a ser lançada até o fim deste mês.

A plataforma de streaming #CulturaEmCasa foi lançada no dia 20 de abril com o objetivo de ampliar o acesso da população a conteúdos culturais de qualidade. O acesso é 100% gratuito. Nos quatro primeiros meses, registrou 1,5 milhão de visualizações nos 1.000 conteúdos disponibilizados.

O conteúdo é gerado pelas instituições culturais vinculadas à Secretaria, por instituições parceiras e por artistas e produtores culturais independentes, que são remunerados pelo licenciamento. Confira a programação completa no site.