Não tem ninguém minimamente antenado que não conhece Paulo Gustavo, diz crítica

À CNN, Flavia Guerra destacou como o ator, que morreu nesta terça-feira (4), participou de alguns dos filmes de maior bilheteria do cinema nacional

Da CNN, em São Paulo
05 de maio de 2021 às 01:29 | Atualizado 05 de maio de 2021 às 01:33

Em entrevista à CNN nesta quarta-feira (5), a crítica de cinema Flavia Guerra relembrou a abrangência de público alcançada por Paulo Gustavo, ator que  morreu nesta terça-feira (4) em decorrência de complicações da Covid-19, e exaltou a obra do artista

"Não tem ninguém minimamente antenado que não conhece Paulo Gustavo"

Flavia Guerra, crítica de cinema


"Pode não ser um fã fiel, que acompanhou tudo o que ele faz, mas já viu uma esquete de Dona Hermínia ou outro conteúdo dele", completou, fazendo referência à personagem interpretada por ele na franquia "Minha Mãe É Uma Peça".

A crítica ainda comentou sobre a importância de Paulo Gustavo para o cinema nacional, principalmente por levar tantas pessoas aos cinemas, fazendo frente até mesmo a filmes internacionais de sucesso. 

"Ele está em vários filmes dentre os 30 de maior bilheteria do cinema brasileiro. Esse valor dele é importante para a nossa produção."

Paulo Gustavo Amaral Monteiro de Barros nasceu em Niterói, no Rio de Janeiro, em 1978. Com uma carreira de sucesso no teatro, na televisão e no cinema, o ator era conhecido por produções como “Vai Que Cola”, “Minha Vida em Marte” e "Minha Mãe É Uma Peça".

Ele deixa dois filhos de 1 ano de idade, Romeu e Gael, e o marido, o médico Thales Bretas, com quem se casou em dezembro de 2015. 

O ator Paulo Gustavo
Foto: Daniela Ramiro/Estadão Conteúdo