Relembre a carreira do ator Paulo Gustavo em imagens

Paulo Gustavo morreu nesta terça-feira (4) aos 42 anos por complicações em decorreência da Covid-19

Da CNN, em São Paulo
04 de maio de 2021 às 22:10 | Atualizado 04 de maio de 2021 às 22:27

O ator e comediante Paulo Gustavo morreu nesta terça-feira (4) aos 42 anos por complicações em decorreência da Covid-19.

Relembre a carreira dele em imagens:

Paulo Gustavo
Paulo Gustavo
Paulo Gustavo tinha 42 anos e morreu por complicações da Covid-19Crédito: Reprodução/Facebook/Paulo Gustavo
  • Paulo Gustavo
  • Paulo Gustavo
  • O ator Paulo Gustavo
  • Thales Bretas e Paulo Gustavo
  • O ator Paulo Gustavo, de 42 anos
  • Paulo Gustavo promove o filme 'Minha Mãe é uma Peça', em São Paulo
  • Paulo Gustavo e filhos
  • Paulo Gustavo ao lado do marido, Thales Bretas
  • O ator Paulo Gustavo

 

Carreira e ascensão no cinema 

Paulo Gustavo Amaral Monteiro de Barros, que adotou apenas Paulo Gustavo para a carreira artística, nasceu em Niterói, no Rio de Janeiro, em 1978. Em 2004, aos 26 anos, começou a ganhar visibilidade ao participar do elenco da peça “Surto”, onde interpretou pela primeira vez a personagem Dona Hermínia — que se tornaria um marco na carreira. 

Dois anos depois, veio a estreia nos palcos de “Minha Mãe É Uma Peça”, sucesso estrondoso no teatro que ganhou uma adaptação cinematográfica em 2013. A trama protagonizada por Dona Hermínia, mãe exagerada de dois filhos, é uma criação de Gustavo inspirada em sua própria mãe, Déa Lúcia.

 

A obra autoral, a primeira de uma série de parcerias do ator com a diretora Susana Garcia, foi o filme brasileiro mais assistido nos cinemas do Brasil em seu ano de lançamento e tornou Paulo Gustavo um dos rostos mais conhecidos do humor e um dos nomes mais rentáveis do cinema brasileiro.

O filme ganhou duas sequências, “Minha Mãe É Uma Peça 2”, o terceiro mais assistido nos cinemas em 2016 no Brasil, e “Minha Mãe É Uma Peça 3”, lançado em 2019. O terceiro filme da série levou mais de 11 milhões de pessoas ao cinema e arrecadou mais de R$ 180 milhões. 

No último longa, Paulo Gustavo fez o seu filme mais autobiográfico, levando o personagem Juliano (Rodrigo Pandolfo) ao altar com o namorado. Os três filmes combinaram histórias com forte apego às narrativas e aos dilemas das famílias com o humor, alternando momentos de piadas e de apelos emocionais.

Na televisão, o ator e diretor criou e fez parte do elenco do programa “Vai Que Cola”, comédia de auditório exibida pelo canal Multishow a partir de 2014. O programa ganhou uma adaptação para o cinema em 2015, chamada de “Vai Que Cola - O Filme”. Ele também comandou a atração “220 Volts”, outra adaptação de uma de suas criações para os palcos, um monólogo onde interpreta diversos personagens.

O programa gravado até 2016, também exibido pelo Multishow, foi adaptado em um filme que estrearia em 2020, mas teve o lançamento adiado por conta da pandemia da Covid-19.

Outra iniciativa no cinema foi a sequência “Os Homens são de Marte... e é para lá que eu vou” e “Minha vida em Marte”, parcerias com a atriz Mônica Martelli que também foram sucessos de bilheteria. A sequência levou mais de 5 milhões de espectadores ao cinema.

Apesar de ser um sucesso absoluto na televisão e no cinema, Paulo Gustavo nunca abandonou o teatro. Sua peça em formato de comédia stand-up, “Hiperativo”, ficou em cartaz por dois anos, entre 2014 e 2016. Desde 2017 o comediante se apresentava na peça “Online”, que teve as sessões interrompidas com o início da pandemia.

Durante a pandemia, forçado a se distanciar dos palcos e das telas, Paulo Gustavo mantinha-se ativo nas redes sociais, onde o público fiel interagia constantemente com o ator e diretor. O último post do ator no Instagram foi uma homenagem ao aniversário do marido, Thales Bretas, em 13 de março.