Nelson Sargento será cremado nesta sexta-feira (28)

Cerimônia será restrita à família do sambista, morto após complicações da Covid-19 aos 96 anos

Camille Couto e Beatriz Puente, da CNN, no Rio de Janeiro
27 de maio de 2021 às 18:33 | Atualizado 28 de maio de 2021 às 09:36

O sambista Nelson Sargento será cremado na tarde desta sexta-feira (28), no Rio de Janeiro. A família do compositor informou que, por conta da pandemia, não haverá velório público. A cerimônia de cremação será restrita apenas à família. O compositor morreu na manhã de quinta-feira (27), aos 96 anos, vítima da Covid-19. 

Mesmo vacinado, no entanto, Nelson Sargento tornou-se uma das raríssimas vítimas fatais da Covid-19 entre aqueles que já foram totalmente imunizados. O compositor fazia parte do grupo de risco. Ele foi diagnosticado com câncer de próstata em 2005.

Nelson estava internado desde a sexta-feira (20) no Instituto Nacional de Câncer (Inca), onde já fazia o tratamento para o tumor. Na última quarta-feira (26), ele foi transferido para  UTI. 

O filho caçula do sambista disse que não perdeu apenas o pai, mas também uma referência musical muito importante para o país. 

“Um dia muito triste hoje, perdemos um grande ícone da música popular brasileira, o grande mestre, nosso Sargento. O Brasil todo perdeu o samba.”

Presidente de honra da Estação Primeira de Mangueira, uma das principais escolas de samba do Rio de Janeiro, Nelson Sargento ocupava a cadeira 11 da lista de baluartes da escola. Nas redes sociais, a agremiação lamentou a morte do artista. 

“Sua partida deixará saudades em todos os amantes do samba e da cultura brasileira. A semente plantada por ele rendeu frutos que estarão eternizados junto à certeza de que “O samba agoniza, mas não morre” jamais.”