Diretor brasileiro Kleber Mendonça integra júri do principal prêmio de Cannes

Mendonça Filho foi o primeiro latino-americano a disputar a Palma de Ouro desde 2016

Luana Franzão*, da CNN, em São Paulo
07 de julho de 2021 às 14:38 | Atualizado 07 de julho de 2021 às 14:56
Kleber Mendonça Filho
Diretor brasileiro Kleber Mendonça Filho em Cannes, em 6 de julho de 2021
Foto: Pascal Le Segretain/Getty Images

O diretor brasileiro Kleber Mendonça Filho, responsável por obras como Aquarius (2016) e Bacurau (2019), integra neste ano o júri que decidirá o vencedor da Palma de Ouro, principal prêmio do Festival de Cannes. Os prêmios serão anunciados no sábado dia 17 de julho.

Mendonça Filho foi o primeiro latino-americano a disputar a Palma de Ouro desde 2016, sendo indicado com Aquarius e Bacurau, ambos em parceria com Juliano Dornelles. Em 2017, ele presidiu o júri da Semana Crítica, que ocorre simultaneamente ao Cannes.

Ele é presença frequente no Festival, tanto como autor de obras quanto como crítico de cinema.

Em 2020, ele integrou o júri do Festival de Berlim, outra importante premiação do cinema, e entregou o Urso de Prata de melhor direção ao diretor sul-coreano Hong Song-Soo pelo filme A mulher que fugiu (2020).

Os jurados são presididos em 2021 por Spike Lee, que dirigiu Infiltrado na Klan (2018), entre outros diversos filmes, dos quais alguns notoriamente tratam a questão do racismo contra a população negra. Em entrevista coletiva do evento na terça-feira (6), Lee teceu críticas aos governantes Donald Trump, Vladimir Putin e o presidente brasileiro Jair Bolsonaro: "Eles são gângsters e farão o que quiserem".

Pela primeira vez, o júri da Palma de Ouro é composto em sua maioria por mulheres, após críticas às principais premiações pela falta de diversidade nos eleitos para votar em seus vencedores. Prêmios como o Oscar e o Grammy também fizeram mudanças no corpo de eleitores.