Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    #CNNPop

    Assim como Diego Alemão, relembre outros ex-BBBs que viraram casos de polícia

    Campeão da sétima edição do reality show foi preso por porte ilegal de arma no Rio nesta terça (26)

    Antonio Cara de Sapato e MC Guimê, participantes expulsos do BBB 23
    Antonio Cara de Sapato e MC Guimê, participantes expulsos do BBB 23 TV Globo

    Lyncon Pradellacolaboração para a CNN

    Florianópolis

    O ex-BBB Diego Bissolotti Gasques, o Diego Alemão, foi preso na madrugada desta terça-feira (26), no Rio de Janeiro, por porte ilegal de arma. Campeão da 7ª edição do reality show, Alemão não é o único ex-participante que já teve problemas com a polícia, inclusive neste ano.

    Em 2012, Daniel Echaniz foi expulso do programa após ser suspeito de ter praticado abuso sexual. De acordo com a direção do BBB, Daniel teve “comportamento inadequado” com a colega Monique Amim após uma festa. O modelo foi investigado pela polícia e um inquérito foi instaurado, mas o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro decidiu que não houve crime e arquivou o caso.

    Na 16ª edição do “Big Brother Brasil” o ex-participante Laércio foi condenado a 12 anos de prisão pelos crimes de estupro de vulnerável e armazenamento de material pornográfico envolvendo menores de idade.

    Após contar para colegas de confinamento que se interessava por meninas mais novas, o ex-participante foi acusado pela participante Ana Paula Renault de pedofilia e passou a ser investigado pela polícia ainda dentro do programa. Após sua saída por votação – com 54% dos votos -, ele foi preso.

    O médico Marcos Harter foi investigado pela polícia do Rio de Janeiro em 2017 após ser expulso do programa por agressão e abuso psicológico contra a estudante Emilly Araújo dentro da casa do “BBB17”. A Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher abriu uma investigação por lesão corporal e o Ministério Público apresentou a denúncia à Justiça.

    Em 2020, o ex-BBB disse ter sido absolvido na Justiça.

    Em 2019, o ex-BBB Vanderson Brito foi expulso no início do programa após ser acusado formalmente por três mulheres de crimes de agressão física, estupro e importunação ofensiva ao pudor. A Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher de Rio Branco (AC) abriu um inquérito para investigar as acusações contra ele.

    A Justiça do Acre, porém, absolveu Vanderson das acusações no ano seguinte.

    O caso mais recente aconteceu na edição do “BBB23”. O lutador Cara de Sapato e o cantor MC Guimê foram expulsos do programa por importunação sexual contra a modelo mexicana, Dania Mendez, durante uma festa.

    As imagens mostraram MC Guimê apalpando as nádegas da participante mexicana e Cara de Sapato tentando imobilizar a modelo para beijá-la à força. A emissora decidiu que a dupla deveria ser eliminada. Depois de saírem do programa, a dupla postou vídeos nas redes sociais lamentando o fato.

    O lutador e o funkeiro foram indiciado pela Delegacia de Atendimento à Mulher de Jacarepaguá (Deam) por importunação sexual e estão sendo investigados pela polícia.