Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    #CNNPop

    Spin-off de The Boys no México é confirmado por Gael García

    Será a quarta série ambientada no universo da história, a primeira na América Latina

    Capitão Pátria, (Homelander), vilão da série The Boys em novo trailer da série da Amazon Prime Video
    Capitão Pátria, (Homelander), vilão da série The Boys em novo trailer da série da Amazon Prime Video @TheBoysTV/Twitter/Reprodução

    Da CNN

    O ator e produtor mexicano Gael García Bernal confirmou que está trabalhando em um spin-off de “The Boys: México”, que acrescenta mais um enredo ao universo da aclamada série da Amazon Prime Video, “The Boys”.

    “Estou muito entusiasmado com o que podemos fazer, porque podemos fazer algo muito interessante na América Latina”, disse o produtor em entrevista à Variety nesta semana.

    “The Boys: México” deve seguir a série de animação “Diabólicos” e o live-action ambientado na faculdade, “Gen V”.

    Os estúdios da Amazon não comentaram sobre o tema, e ainda se sabe pouco sobre a história, mas já se pode afirmar onde ela será ambientada: no México.

    Além disso, o envolvimento de Gael García Bernal agradou o público, visto que ele também participou do projeto da Marvel Werewolf by Night.

    Diego Luna foi apontado como outro produtor executivo da série, e tem fama de trabalhar em outra mega-franquia, entre Andor e Rogue One: A Star Wars Story.

    Vernon Sanders, chefe de televisão da Amazon, já comentou anteriormente ao Entertainment Weekly que o showrunner e arquiteto da franquia, Eric Kripke, tem uma visão sobre o caminho que essa história irá levar há anos, e os dois mantém uma conversa sobre o que vem a seguir.

    “Provavelmente é prematuro dizer qualquer coisa além de que nós confiamos no Eris, e se ele está interessado em continuar a história, nós seremos os primeiros da fila a trabalhar duro para fazer isso acontecer. Mas no momento estamos focados em ‘Gen V’ e na quarta temporada de ‘The Boys’“, segundo Sanders.

    Veja também: “A Magia de Aruna” traz bruxas brasileiras e um Rio de Janeiro distópico

    *Publicado por Iasmin Paiva