Campeão mundial pelo Grêmio, técnico Valdir Espinosa morre aos 72 anos


14 de Março de 2020 às 18:45

 

O técnico e ex-jogador de futebol Valdir Espinosa

O técnico e ex-jogador de futebol Valdir Espinosa

Crédito: Lucas Uebel/Grêmio/Divulgação

O técnico Valdir Espinosa morreu na manhã desta quinta (27), aos 72 anos. Como treinador, levou o Grêmio à conquista do Mundial de Clubes em 1983.

Espinosa era gerente de futebol no Botafogo, clube do qual se licenciou mais cedo neste mês para a realização de uma cirurgia na região abdominal. Morreu após complicações na recuperação.

O clube confirmou a morte em nota publicada no Twitter. "É com muita dor e imenso pesar que o Botafogo de Futebol e Regatas comunica o falecimento do professor Valdir Espinosa, aos 73 anos. Comandante do título Carioca em 1989, Espinosa exercia a função de Gerente Técnico desde dezembro de 2019", diz o post. 

 

Além do Botafogo e do Grêmio, Espinosa treinou grandes clubes brasileiros, como Flamengo, Vasco, Fluminense, Corinthians e Palmeiras, entre outros. Fora do Brasil, comandou o saudita Al-Hilal, o japonês Tokyo Verdy e o paraguaio Cerro Porteño, com quem foi campeão nacional duas vezes. 

Espinosa também atuou como comentarista em canais do Grupo Globo entre 2008 e 2010.

Ao retornar ao alvinegro carioca no início deste ano, o gaúcho porto-alegrense disse que o primeiro jogo que assistiu no Olímpico [Monumental, estádio do Grêmio] foi entre Grêmio e Botafogo. "Como poderia imaginar que seriam os dois clubes da minha vida?", completou. 

O velório será nesta quinta, das 15h às 22h, no salão nobre da sede de General Severiano, no bairro de Botafogo, zona sul do Rio de Janeiro.