Deputado propõe volta do futebol no Rio com jogos exclusivos no Maracanã


Bruna Gavioli, da CNN, em São Paulo
13 de maio de 2020 às 15:40
Hospital de campanha para pacientes da Covid-19 no estádio do Maracanã

Hospital de campanha para pacientes da Covid-19 no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro

Foto: Rogério Santana/Divulgação Governo do RJ (9.mai.2020)

A polêmica questão sobre a volta dos jogos de futebol durante a pandemia do Covid-19 virou assunto também na Alerj (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro). O  deputado Jorge Felippe Neto (PSD) propôs um projeto de lei nesta quarta-feira (13) que defende o retorno do Campeonato Carioca com alguns critérios.

As partidas aconteceriam somente no Maracanã, seguindo as recomendações médicas apresentadas no documento batizado de "Jogo Seguro", preparado por uma comissão montada pela Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro). 

Atualmente, a área externa do estádio é utilizada como hospital de campanha para pacientes da Covid-19. 

Jorge Felippe Neto explica que “a medida visa assegurar que o retorno seja definido e organizado no tempo certo e de acordo com os protocolos de segurança para os atletas e todos os profissionais envolvidos nos jogos, como fizeram países bem sucedidos como a Coreia do Sul e a Alemanha”. No documento, o deputado ressalta ainda que "o futebol é uma paixão do povo do Estado, podendo se converter em um importante meio de distração, reduzindo o stress do isolamento".

Ainda não há previsão de data para votação do projeto pela Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. “O parlamento ainda discutirá o texto, que tem que passar por todas as comissões da assembleia antes de ser debatido em plenário com o conjunto de deputados. Para isso, pelo menos 20 dias serão necessários”, explica o deputado. Vale destacar que, caso seja aprovado, o projeto precisará ser sancionado pelo governador Wilson Witzel (PSC).

O possível retorno divide a opinião dos principais clubes cariocas. Em nota divulgada pela Ferj, Vasco e Flamengo pedem volta às atividades. Já o Botafogo e Fluminense têm posição contrária ao retorno.

Leia também:

Flamengo e Vasco pedem volta do futebol; Fluminense e Botafogo discordam