Com torcedores ansiosos, Campeonato Alemão deve atrair audiência global de TV

Bundesliga é a primeira das principais ligas de futebol da Europa a ser retomada após paralisação de dois meses devido ao novo coronavírus

Da CNN, em São Paulo
16 de maio de 2020 às 05:00 | Atualizado 16 de maio de 2020 às 12:03
Jogadores do Bayern de Munique e Borussia Dortmund disputam lance em jogo no fim de 2019
Foto: Andreas Gebert -09.nov.2019/ Reuters

A Bundesliga atrairá legiões de novos torcedores sentados em sofás ao redor do mundo neste fim de semana, quando vai se tornar a primeira das principais ligas de futebol da Europa a ser retomada após paralisação de dois meses devido ao coronavírus.

Em circunstâncias normais, o futebol alemão, dominado nas últimas temporadas pelo Bayern de Munique, carece da força de marketing da Premier League inglesa ou da La Liga espanhola, que possui os dois maiores clubes do mundo em termos de receita – Barcelona e Real Madrid.

No entanto, mesmo com os jogos carentes de uma grande atmosfera por estarem com portões fechados para impedir a disseminação de Covid-19, a Bundesliga pode usar os holofotes para mostrar seu valor.

Leia também:

Ministro da Saúde alemão se diz aberto à volta do futebol com jogos sem público

Por que a Alemanha tem poucas mortes por coronavírus?

"Com a Bundesliga como a única liga a ser transmitida pela TV, espero que tenhamos um bilhão de espectadores", disse o CEO do Bayern, Karl-Heinz Rummenigge, à revista SportBild na quarta-feira.

No Reino Unido, a BT Sport mostrará todos os nove jogos da Bundesliga ao vivo neste fim de semana, incluindo o clássico do Vale do Ruhr entre Borussia Dortmund e Schalke 04 no sábado. Outro destaque é o jogo do líder Bayern fora de casa contra o Union Berlin no domingo.

Os recursos provenientes das emissoras Sky, ARD e ZDF e outras redes de televisão para os jogos restantes da temporada foram um dos principais fatores para a Bundesliga encerrar a pausa imposta pelo coronavírus.

Teste para outros esportes

A volta da Bundesliga é vista como um experimento de alto risco. Se as medidas funcionarem, podem fornecer um modelo para outros esportes retomarem suas atividades. Caso contrário, serão feitas perguntas sobre por que o futebol voltou tão cedo.

A Alemanha tem mais de 175 mil casos confirmados de Covid-19 com 7,9 mil mortes, de acordo com os números mais recentes da Universidade Johns Hopkins, mas a Federação Alemã de Futebol (DFB) trabalhou em estreita colaboração com os organizadores da liga (DFL) e espera que rígidos protocolos de segurança protejam os envolvidos nas partidas.

Assista e leia também:

Futebol volta na Coreia do Sul, com brasileiro em campo

Fifa altera regras e permite até cinco substituições por jogo de futebol

Philipp Köster, editor-chefe da publicação de futebol '11 Freunde ', coloca as coisas de maneira mais direta – o futebol alemão está em "liberdade condicional". "Este é um experimento com um resultado desconhecido", disse Köster à CNN.

"Podemos ver duas ou mais semanas de futebol e tudo será cancelado [...] se houver muitas infecções ou infecções graves".

A nova cara do futebol

E esse experimento não envolverá torcedores, o componente que fornece ao esporte sua pompa e emoção.

A primeira divisão da Alemanha atrai regularmente uma média de 43.300 pessoas a cada jogo, mas não mais do que 322 poderão assistir a partidas até o final da temporada, com partidas disputadas com portões fechados.

Os poucos selecionados que podem participar dos jogos serão divididos em três zonas distintas: o exterior e o interior do estádio, bem como as arquibancadas.

Apenas 98 pessoas (incluindo jogadores, treinadores e árbitros) serão permitidas em todo o campo, com mais 115 nas arquibancadas (incluindo jornalistas, equipe de higiene e serviços de emergência) e mais 109 fora dela (consistindo principalmente de seguranças).

Um cronograma limitará quem tem permissão para entrar no estádio a todo momento, incluindo a chegada escalonada das equipes cerca de 90 minutos antes do início do jogo.

"As partidas serão diferentes", disse Christian Seifert, CEO da DFL. "Após a primeira rodada, todos saberemos por que preferimos jogos com os torcedores. Mas é nessa estrutura que temos que operar e espero o melhor esporte possível dentro dessa estrutura.".

Inglaterra e Espanha

Clubes como Barcelona e Real Madrid já começaram treinamentos individuais para volta do Campeonato Espanhol
Foto: Juan Medina - 01.mar.2020/ Reuters

Tanto Inglaterra quanto Espanha, países com duas das mais importantes ligas de futebol da Europa, anunciaram, recentemente, planos para a retomada dos jogos a partir de junho, apesar de ainda não terem uma data definida.

No caso dos britânicos, o secretário de Internet, Cultura, Mídia e Esporte, Oliver Dowden, disse que o governo "abiu a porta" para o futebol voltar à ação no mês que vem.

"O governo está abrindo a porta para o futebol voltar com segurança em junho. Isto deveria incluir ampliar o acesso para os torcedores verem cobertura ao vivo e fazer com que as finanças da retomada dos jogos sustentem a família do futebol como um todo."

Já o presidente da La Liga, Javier Tebas, disse esperar que o futebol espanhol seja retomado em 12 de junho, depois de ficar suspenso por mais de três meses devido à pandemia do novo coronavírus.

"Gostaria de recomeçar em 12 de junho, mas temos que ser prudentes e não depende apenas do futebol, também depende da sociedade, todos precisamos nos concentrar em cumprir as medidas para proteger a saúde", disse Tebas à rede de televisão espanhola Movistar.

Ele também afirmou que os jogos serão espalhados para que haja partidas todos os dias. "Já que não teremos torcedores nos estádios, teremos algumas ideias inovadoras para a transmissão dos jogos", acrescentou Tebas. "Haverá futebol todos os dias quando a La Liga voltar."

Com informações da Reuters e da CNN