Temporada europeia terminará em agosto, diz presidente da Uefa


Reuters
17 de maio de 2020 às 14:09
Dirigente da Uefa espera que 80% das ligas sejam retomada e concluídas até agost

Troféu da Liga dos Campeões; final antes prevista para maio deve ser jogada em agosto, na Turquia

Foto: Kai Pfaffenbach -26.mai.2018/ Reuters

A Uefa quer terminar a temporada 2019-20 até agosto, incluindo a Liga dos Campeões e a Liga Europa, disse o presidente da entidade que comanda o futebol europeu, Aleksander Ceferin.

A maioria das disputas na Europa foi suspensa em março devido à pandemia do novo coronavírus, mas algumas ligas anunciaram planos para reinício nas próximas semanas.

As competições na França e na Holanda foram canceladas, mas o Campeonato Alemão recomeçou no sábado, e Ceferin espera que pelo menos 80% das ligas nacionais terminem suas temporadas.

"Acredito que a maioria das ligas encerrará a temporada. As que não o fizerem, é decisão delas. Mas ainda terão que jogar etapas classificatórias se quiserem participar de competição europeia da Uefa", afirmou o dirigente.

Leia também:

Futebol retorna na Alemanha e jogadores evitam abraços nos gols

Fifa altera regras e permite até cinco substituições por jogo de futebol

A Liga dos Campeões e a Liga Europa ainda não completaram seus últimos jogos das oitavas de final. A final da Liga dos Campeões, antes programada para ocorrer em Istambul em 30 de maio, agora está prevista para o final de agosto.

O Paris Saint-Germain (PSG), declarado campeão francês, quer disputar a Liga dos Campeões no exterior após o governo da França dizer que o esporte profissional não poderá retornar antes de setembro.

"O PSG e o Lyon... terão que organizar partidas na França", acrescentou Ceferin. "Se isso não for possível, eles vão ter que organizá-las em campo neutro.”

"Não vejo razão pela qual as autoridades francesas não permitiriam que organizassem uma partida sem torcedores, mas vamos ver. Está fora da minha alçada", continuou.

A Eurocopa de 2020, programada para ocorrer em 12 cidades da Europa, foi adiada para o próximo ano.

"Tivemos conversas com nove cidades e está tudo acertado", declarou Ceferin. "Com três cidades, temos alguns problemas. Então, discutiremos mais. Em princípio, faremos o torneio em 12 cidades, se não, poderemos fazê-lo em 10, 9 ou 8.”