Polícia Civil identifica suspeito de invadir e vandalizar a Arena Corinthians

Investigações iniciais conduzidas pela polícia indicam que um grupo de cinco torcedores do Palmeiras foi responsável pelo ato

Pedro Duran e André Rosa, da CNN, em São Paulo
22 de julho de 2020 às 21:33

A Polícia Civil de São Paulo ouviu na tarde desta quarta-feira (22) um homem suspeito de ter participado dos atos de vandalismo na Arena Corinthians, que aconteceram durante a madrugada.

As investigações iniciais conduzidas pela polícia indicam que um grupo de cinco torcedores do Palmeiras  foi responsável pelo ato. 

Um deles foi ouvido pelo delegado Antônio de Pádua na sede do distrito policial de Artur Alvim, próximo do estádio do Corinthians. Na delegacia, ele prestou depoimento e foi liberado, respondendo em liberdade.

A Polícia Civil acredita que ele seja o dono do carro e o motorista que levou o grupo até o local. A polícia foi até a casa dele depois de identificar uma postagem suspeita com a imagem da pichação em uma rede social dele.

O caso foi encaminhado ao Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC) por se tratar de crime ambiental. 

Assista e leia também:

Arena Corinthians amanhece com pichações alusivas ao Palmeiras em dia de dérbi

Campeonato Paulista volta nesta quarta com Corinthians x Palmeiras; veja agenda

No boletim de ocorrência, um representante do Corinthians informou que seguranças do clube viram um homem pulando a grade da Arena Corinthians. O estádio amanheceu pichado na arquibancada, no gramado, nas placas de publicidade e no túnel de acesso ao gramado.

A Arena Corinthians tem câmeras de segurança. As imagens foram repassadas à polícia e serão analisadas. À CNN, o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, não quis comentar o caso, dizendo se tratar de questão policial.