Polícia encaminha ao MP-MG investigação sobre suspeita de fraudes no Cruzeiro

Três ex-dirigentes e quatro empresários são investigados

Da CNN
11 de agosto de 2020 às 13:19 | Atualizado 11 de agosto de 2020 às 13:20

A Polícia Civil concluiu na segunda-feira (10) o inquérito da 'Operação Primeiro Tempo', que apura possíveis crimes praticados por ex-dirigentes do Cruzeiro. O inquérito foi encaminhado ao Ministério Público de Minas Gerais, que ficará responsável por oferecer denúncia contra sete pessoas. O MP terá 15 dias para análise e decisão sobre a denúncia.

Entre os investigados, estão três ex-dirigentes do clube, três empresários ligados ao futebol e um outro ligado ao ramo de produção de equipamentos de produção individual (EPIs). Eles foram indiciados por lavagem de dinheiro, falsificação de documentos, falsidade ideológica e organização criminosa.

Leia também:

Hospital Albert Einstein perde exclusividade para realizar testes do Brasileirão

Com 9 atletas com Covid-19, Goiás tem estreia adiada no Brasileiro

Cruzeiro x Botafogo-SP, pelo Campeonato Brasileiro, no Mineirão, em Belo Horizonte.
Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Em nota, o time afirmou que "aguarda ansiosamente os desdobramentos do caso" e que confia na capacidade do Ministério Público. O clube afirma ainda ter sido vítima de "práticas questionáveis" durante a antiga gestão.