Jogador do Borussia pode se tornar o mais jovem da história da Bundesliga


Matias Grez, da CNN
20 de novembro de 2020 às 21:32
O jogador Youssoufa Moukoko
O jogador Youssoufa Moukoko
Foto: Reprodução/Instagram

O garoto prodígio do Borussia Dortmund Youssoufa Moukoko pode melhorar ainda mais sua reputação neste fim de semana ao se tornar o jogador mais jovem da história da Bundesliga.

Moukoko fez 16 anos na sexta-feira (20), um dia antes de o Dortmund viajar para enfrentar o Hertha Berlin. Uma mudança recente de regra que permite que jogadores de 16 anos joguem na primeira divisão da Alemanha.

Leia também:

Mundial de Clubes da Fifa será realizado no Catar em fevereiro

Guardiola renova contrato com Manchester City até 2023

O ex-jogador do Dortmund Nuri Sahin detém atualmente o recorde de jogador mais jovem de todos os tempos da Bundesliga. Agora jogando pelo clube turco Antalyaspor, Sahin fez sua estreia aos 16 anos, 11 meses e um dia pelo Dortmund contra o Wolfsburg, em agosto de 2006. As novas regras da Deutsche Fussball Liga permitem aos jogadores jogar na Bundesliga a partir do dia em que completam 16 anos.

Moukoko tem jogado regularmente vários anos acima de sua faixa etária ao longo de carreira e começou a treinar com a equipe principal do Dortmund em agosto.

“Na minha primeira sessão de treino pensei: ‘Uau, onde vim parar?’”, Moukoko disse à Borussia Dortmund TV. “Mas não escuto o que as outras pessoas dizem, sigo o meu próprio caminho. Quero ajudar a equipe, é por isso que estou aqui.

“Eu não estou pensando mesmo se a estreia vai acontecer... Eu sei que isso virá em algum momento. Leio o que está escrito na mídia, mas não estou colocando nenhuma pressão sobre mim”.

Moukoko também pode se tornar o jogador mais jovem da Liga dos Campeões (a Champions League) em 24 de novembro se enfrentar o Club Bruges. Esse recorde é atualmente detido por Céléstine Babayaro, que

tinha 16 anos e 87 dias quando jogou pelo Anderlecht em uma partida da fase de grupos durante a temporada 1994/1995.

“Coisa incrível”

Parte da ascensão de Moukoko ao primeiro time foi receber seu número de camisa: 18. De todas as experiências que acontecem ao passar rapidamente através das categorias de base e ser colocado no centro das atenções, ele diz que esta foi uma das mais surreais.

“Eu estava dormindo e Ciro [responsável por imprimir os números das camisas] me mandou uma mensagem, dizendo ‘Estou fazendo as camisas, você quer fazer a sua primeira camisa?’”, Moukoko relembra com um sorriso. “Eu pensei: 'Nossa, não posso perder esse momento!’

Mandei uma mensagem para ele imediatamente dizendo que estava chegando e corri escada abaixo. Foi tão legal, ver meu nome e número em uma camisa para os fãs é algo enorme, uma coisa incrível, para um jovem jogador, porque isso não acontece todos os dias.”

Depois de ver seus agora companheiros de equipe na TV – ou jogado com eles nos videogames da Fifa nas instalações juvenis de Dortmund –, e ficar ao lado de nomes como Marco Reus, Jadon Sancho e Erling Braut Haaland, foi um choque.

“A primeira vez que cheguei aqui fiz um vídeo porque nunca mais viverei outro dia como aquele”, disse Moukoko. “Eu podia dizer: 'Agora estou com o time principal' e foi uma sensação totalmente nova”.

"Foi fantástico. Fui para casa e ainda não conseguia assimilar tudo. Fiquei muito feliz treinando, mas depois entendi que era para isso que eu trabalhava. Estou aqui agora e preciso fazer o meu melhor".

Moukoko marcou 13 gols em quatro partidas pelos Sub-19 do clube nesta temporada e 141 gols em 88 jogos desde que ingressou nas categorias de base do St. Pauli em 2016.

Nascido nos Camarões, Moukoko já representou a Alemanha no cenário internacional com os Sub-16 e Sub-20 e já é apontado como um dos talentos mais promissores do futebol europeu.

Quer faça sua estreia neste fim de semana ou não, Moukoko parece querer quebrar o recorde da Bundesliga em algum momento desta temporada.

Em uma entrevista recente a Kicker, Sahin disse que está feliz que o recorde de jogador mais jovem da Bundesliga continue a ser detido por um jogador de Dortmund.

“O sol está apenas brilhando para ele, ele nunca teve dias chuvosos”, acrescentou Sahin, refletindo sobre o que pode estar reservado para Moukoko.

“Mas esses dias chuvosos virão. Então, é importante ter pessoas ao seu redor para acompanhá-lo e alertá-lo de que as manchetes negativas fazem parte disso”.

(Texto traduzido, leia o original em inglês)