Lia Bock: 'Maradona mostrou que podia ser um jogador politizado'

Programa de hoje falou sobre as reações à morte do ex-craque e a importância de saber lidar respeitosamente com o luto

Da CNN
27 de novembro de 2020 às 11:50 | Atualizado 27 de novembro de 2020 às 11:51

No Manual do Mundo Moderno desta sexta-feira (27), na CNN Rádio, Lia Bock falou sobre as reações à morte de Diego Armando Maradona, o maior símbolo do futebol argentino. Algumas pessoas comentaram a respeito nas redes sociais de uma forma que desagradou a muitos fãs do ex-jogador.

Ela citou casos de publicações falando pejorativamente sobre a ligação de Maradona com as drogas, além de comparações consideradas desnecessárias com o brasileiro Pelé.

Assista e leia também:
Lia Bock: As origens da Black Friday nos EUA e no Brasil
Lia Bock: As vítimas de violência sexual e a inadequada forma como são tratadas
Lia Bock: O problema do racismo estrutural no Brasil

Lia Bock comanda o Manual do Mundo Moderno na Rádio CNN
Foto: CNN Brasil

"A gente precisa conversar sobre a nossa posição diante de uma morte, o luto", disse Lia, mencionando o projeto Vamos Falar sobre o Luto?, que trabalha para desmistificar esse conceito e falar sobre o assunto com respeito.

"Existe um respeito que é importante ter", afirmou ela sobre algumas reações à morte de Maradona. 

Lia falou ainda sobre a "dificuldade de lidar com o lado político" do ex-craque. "A gente tem que lembrar que o Maradona era um ator político. Apesar de ser um jogador de futebol, de ter destaque, ele se politizou", disse.

"Maradona mostrou que podia ser um jogador politizado", afirmou Lia. "Acho interessante que a gente deixe a política permear o futebol. Porque ele pode ser muito alienante se girar apenas em torno de si mesmo."