Para Jorge Jesus, 'qualquer coisa' dita contra negro é sinal de racismo hoje

"Como cidadão tenho direito de pensar à minha maneira", afirmou o técnico do Benfica

Larissa Santos, colaboração para a CNN Brasil
09 de dezembro de 2020 às 11:03 | Atualizado 09 de dezembro de 2020 às 11:15
 
O técnico do Benfica (Portugal), Jorge Jesus
Foto: João Paulo Trindade/Tânia Paulo/SL Benfica


O técnico do Benfica, Jorge Jesus, falou que “qualquer coisa que se possa dizer contra um negro é sempre sinal de racismo”, ao comentar o caso de racismo na partida entre Paris Saint-Germain e o Istanbul Basaksehir, pela Liga dos Campeões da Europa, nesta terça-feira (8).

"Hoje, qualquer coisa que se possa dizer contra um negro é sempre sinal de racismo. Se disser a mesma coisa contra um branco já não é sinal de racismo”, disse o técnico, campeão da Libertadores com o Flamengo em 2019. 

“Não sei o que aconteceu, o que se falou, o que se disse. Como cidadão tenho direito de pensar à minha maneira e só posso ter uma opinião concreta quando souber o que foi dito naquele momento”, completou o técnico na coletiva antes da partida entre o Benfica e o belga Standard Liege, amanhã.

Leia e assista também

Jogadores do PSG abandonam jogo da Liga dos Campeões após fala racista

Tudo sobre racismo

O jogo entre Istanbul e PSG foi paralisado logo no 1º tempo, quando o quarto árbitro da partida, Sebastien Coltescu, foi acusado racismo com Pierre Webó, parte da comissão técnica do Istanbul. 

O jogador Demba Ba que estava no banco do time turco, se revoltou com o árbitro romeno pelo uso de palavras de cunho racista ao se referir a Webó. “Por que quando menciona um cara negro você diz este cara negro?” dizia Demba Ba.  

Os atletas dos dois times foram confrontar o juiz Ovidiu Hategan. Neymar e Mbappé se recusavam a seguir a partida enquanto o árbitro estivesse em campo. Após 15 minutos de indefinição, os jogadores abandonaram o campo em protesto à atitude racista.

A UEFA remarcou o jogo e definiu uma nova equipe de arbitragem para esta quarta-feira. O árbitro que comandará a equipe é o holandês Danny Makkelie  e seus assistentes serão Mario Diks e Marcin Boniek. Ocupando o lugar de Coltescu, estará Bartosz Frankowski.