Aberto de Austrália é adiado em 3 semanas para permitir quarentena de tenistas

O primeiro Grand Slam do tênis em 2021 foi remarcado para fevereiro e terá a exigência de que atletas cumpram isolamento de 14 dias após chegada a Melbourne

Por Angus Watson, da CNN
17 de dezembro de 2020 às 03:21 | Atualizado 17 de dezembro de 2020 às 03:24
Aberto da Austrália é primeiro Grand Slam de tênis da temporada
Foto: Instagram/ Australian Open/ Reprodução


Um dos maiores torneios do calendário do tênis - o Grand Slam do Aberto da Austrália - começará no dia 8 de fevereiro em 2021, três semanas depois do planejado, confirmou hoje a Association of Tennis Professionals (ATP).

O atraso é confirmado depois de semanas de intensas negociações entre o governo do estado de Victoria e os organizadores do torneio, Tennis Australia, sobre os requisitos de segurança e quarentena para evitar a propagação da Covid-19.

Leia também:
Fórmula 1 confirma GP em São Paulo até 2025 com novo nome

Luxemburgo é internado em SP após testar positivo para Covid-19 pela 2ª vez

Nesta quinta-feira (17), a ATP anunciou que os jogadores deverão permanecer em quarentena por 14 dias após a chegada a Melbourne, em conformidade com as regras de viagens australianas.

No entanto, um "ambiente controlado" permitirá que os atletas se preparem para suas partidas durante a quarentena, disse a ATP.

Os jogadores viajarão para Melbourne entre 15 e 31 de janeiro, após as eliminatórias do Aberto da Austrália serem disputadas em Doha, no Catar.

“O calendário reconfigurado para o início da temporada de 2021 representa um enorme esforço colaborativo no tênis, sob circunstâncias desafiadoras”, disse o presidente da ATP, Andrea Gaudenzi, em um comunicado.

O Aberto da Austrália estava programado para começar em 18 de janeiro.