Após reportagem da CNN, MP do Amazonas vai apurar denúncias de ex-nadadoras

Ministério Público informou que será instaurada notícia de fato - uma espécie de procedimento administrativo - para apurar os relatos de oito ex-atletas

José Brito Da CNN, em São Paulo
21 de dezembro de 2020 às 17:10 | Atualizado 21 de dezembro de 2020 às 17:15

 


Dois dias após a exibição do documentário sobre denúncias de abusos sexuais contra o presidente da Federação Amazonense de Desportos Aquáticos e ex-técnico de natação do Centro Educacional La Salle de Manaus, Vitor Hugo Lopes Façanha, o Ministério Público do Amazonas informou que será instaurada uma notícia de fato - uma espécie de procedimento administrativo - para apurar os relatos de oito ex-nadadoras dados com exclusividade à CNN. As jovens dizem que foram abusadas pelo ex-técnico, entre os anos de 2008 e 2017, quando tinham entre 11 e 17 anos de idade. O treinador nega as acusações.

O pedido de investigação foi encaminhado nesta segunda-feira (21) à coordenação do órgão, na capital manaura, e será distribuído a uma das Promotorias de Justiça especializadas. Segundo o promotor de justiça Rodrigo Leão, a investigação deve correr sob segredo de justiça por se tratarem de denúncias muito graves que envolvem vítimas em situação de vulnerabilidade, tanto pela faixa etária quanto pela condição socioeconômica. 

“Esse tipo de reportagem é importante, porque empodera as vítimas e encoraja outras a revelar eventuais abusos. Como são fatos da intimidade da pessoa e envolvem quem têm autoridade sobre elas, muitas vezes as vítimas são inibidas de revelar os abusos por vergonha, medo de não acreditarem nelas ou temor de sofrerem algum tipo de retaliação. Além disso, outras vezes a vítima, por causa da idade, não tem ideia de que está sendo abusada e tem o seu comportamento alterado por conta da violência sexual com consequências por toda a sua vida, incluindo personalidade e relacionamento interpessoal.”, disse. Ele explica ainda que o Promotor de Justiça designado poderá solicitar a instauração de inquérito policial e ou determinar outras diligências que o caso exigir. 

Presidente da Federação Amazonense de Desportos Aquáticos (Fada), Vitor Hugo Lopes Façanha, conhecido como "Botinho”
Foto: Reprodução/CNN Brasil

 

Leia também:

Processos na justiça dos EUA expõem décadas de abusos sexuais na natação

Brasileiro treinado por Jack Nelson foi banido por má conduta sexual

Como denunciar

O Ministério Público tem canais para atender vítimas de violência sexual. Basta acessar o site  https://www.mpam.mp.br/fale-com-o-mp/denuncias, ligar gratuitamente para 0800-082-0500 ou mandar uma mensagem para o número de whatsApp (92) 3655-0745.