Japão nega reportagem de jornal inglês e diz que Olimpíada ocorrerá em 2021

Jornal britânico The Times afirmou haver consenso no governo japonês de que é inviável realizar os Jogos de Tóquio neste ano, ainda sob efeitos da pandemia

Da CNN, em São Paulo*
22 de janeiro de 2021 às 01:11 | Atualizado 22 de janeiro de 2021 às 09:13


O Japão reforçou seu compromisso de sediar as Olimpíadas de Tóquio neste ano e negou veementemente uma reportagem do jornal britânico The Times que afirma haver um consenso no governo do país sobre a inviabilidade de realizar os Jogos em 2021.

Embora grande parte do Japão esteja em estado de emergência devido a uma terceira onda de infecções por Covid-19, os organizadores dos Jogos de Tóquio têm prometido que o evento terá início em 23 de julho deste ano, após ter sido adiado em março do ano passado.

Um porta-voz do governo japonês disse que "não há verdade" na reportagem do The Times segundo a qual o Japão agora está focado em remarcar o evento para 2032.

 

A pandemia afeta as expectativas para as Olimpíadas de Tóquio
Foto: REUTERS/Issei Kato

"Vamos negar claramente a reportagem", disse o vice-chefe do gabinete, Manabu Sakai, em uma entrevista coletiva na sexta-feira.

O comitê organizador dos Jogos também negou o conteúdo da matéria, dizendo que seus parceiros, incluindo o governo japonês e o Comitê Olímpico Internacional, estavam "totalmente focados" em sediar o evento conforme programado.

Nas primeiras reações internacionais, os Comitês Olímpicos da Austrália e dos Estados Unidos disseram que estavam se preparando para os Jogos conforme planejado.

"Infelizmente, preciso resolver os rumores infundados de que os Jogos Olímpicos de Tóquio serão cancelados, rumores que só criam mais ansiedade para os atletas", disse Matt Carroll, presidente-executivo do comitê australiano, a repórteres em Sydney na sexta-feira.

"Os Jogos de Tóquio começaram. A chama será acesa em 23 de julho de 2021."

Os Jogos Olímpicos representam um marco importante para o Japão e seu primeiro-ministro, Yoshihide Suga, que disse que o evento traria "esperança e coragem" ao mundo. Suga reiterou na sexta-feira que tudo ocorrerá conforme planejado.

O presidente do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach, também reafirmou seu compromisso com a realização dos Jogos este ano em uma entrevista ao Kyodo News na quinta-feira.

"Não temos, neste momento, nenhum motivo para acreditar que os Jogos Olímpicos de Tóquio não serão iniciados no dia 23 de julho no estádio Olímpico de Tóquio", disse Bach à Kyodo. 

 

* Com informações deTakashi Umekawa, Chris Gallagher, Jack Tarrant e Nick Mulvenney, da Reuters