Olimpíada de Tóquio vai barrar a maioria dos voluntários estrangeiros

Serão abertas exceções apenas para os voluntários com conhecimento especializado em esportes específicos, que serão notificados pela organização do evento

Reuters
22 de março de 2021 às 11:32
Pessoa com máscara e face shield em frente à símbolos das Olimpíadas, em Tóquio
A pandemia mudou as expectativas para as Olimpíadas de Tóquio
Foto: REUTERS/Issei Kato

Os organizadores da Olimpíada de Tóquio disseram nesta segunda-feira (22) que o Japão não permitirá a entrada de voluntários de fora do país, exceto por aqueles que são considerados essenciais. O anúncio acontece após a decisão de proibir espectadores estrangeiros em meio a preocupações da população com o coronavírus.

O presidente-executivo da Tóquio-2020, Toshiro Muto, disse em entrevista coletiva que a decisão é "lamentável", mas que os organizadores decidiram adotá-la agora para evitar confusão para os voluntários estrangeiros que aguardavam uma posição. 

Cerca de 600 mil ingressos comprados por pessoas que moram no exterior serão reembolsados, assim como outros 30 mil ingressos para a Paralimpíada, disseram os organizadores dos Jogos neste sábado (20) depois de decidirem pela proibição de espectadores estrangeiros durante o evento.

Muto disse que exceções serão feitas para voluntários com conhecimento especializado sobre esportes específicos e que essas pessoas receberão notificações individuais.