Tenista Naomi Osaka pode ser expulsa do Aberto da França após boicote à imprensa

A atleta, quatro vezes campeã de Grand Slam, alegou problemas de saúde mental; ela foi multada em US$ 15 mil por se recusar a participar de entrevistas pós-jogo

Reuters
30 de maio de 2021 às 13:17
Naomi Osaka
Naomi Osaka é entrevistada na França após vitória sobre Patricia Maria Tig, da Romênia, na primeira rodada do torneio individual feminino em Roland Garros
Foto: Getty Image (30.maio.2021)

A tenista japonesa Naomi Osaka pode ser expulsa do Aberto da França se continuar a boicotar as coletivas de imprensa pós-jogo do torneio, disse a diretoria dos torneios de tênis do Grand Slam neste domingo (30).

Osaka, que foi multada em US$ 15 mil (mais de R$ 78 mil) por faltar à entrevista coletiva após sua vitória na primeira rodada em Roland Garros, também pode enfrentar suspensão de outros torneios do Grand Slam, acrescentou a diretoria.

A quatro vezes campeã de Grand Slam disse no início desta semana que não participaria das coletivas de imprensa durante o Aberto da França, alegando motivos de saúde mental.

Nas redes sociais, a tenista de 23 anos publicou um comunicado na última quarta-feira (26) falando sobre seus motivos. "Espero que vocês estejam bem, estou escrevendo isto para dizer que não vou dar nenhuma entrevista durante Roland Garros. Frequentemente sinto que pessoas não têm consideração pela saúde mental dos atletas, e isso parece muito verdadeiro sempre que vejo uma entrevista coletiva ou participo de uma", escreveu. 

No desabafo, a atleta ainda diz que "não se trata de algo pessoal com o torneio" e que mantém uma relação amigável com a maioria dos jornalistas que cobrem o evento. 

"Acredito que a situação toda é chutar um pessoa quando ela está abatida e não entendo a motivação. Eu não dar entrevistas não é nada pessoal com o torneio e alguns jornalistas que me entrevistam desde que eu era jovem, então tenho uma relação amigável com a maioria deles." Nos comentários da publicação, famosos e fãs apoiaram a atleta. 

"Porém, se as organizações acham que podem continuar dizendo 'dê entrevista ou seja multada' e continuar a ignorar a saúde mental dos atletas, que são a peça central de sua cooperação, então eu só posso rir. De qualquer modo, espero que o valor considerável no qual eu for multada por isto vá para uma instituição de caridade que trabalhe com saúde mental", finaliza Naomi.