Bertozzi: 'fator campo' favorece Inglaterra, mas Itália será rival competitiva

Para Leonardo Bertozzi, comentarista dos canais ESPN e Fox Sports, a Inglaterra pode ter a seu favor o 'fator campo'

Produzido por Henrique Melo, da CNN Brasil*
11 de julho de 2021 às 12:37 | Atualizado 11 de julho de 2021 às 14:21

 

A Eurocopa será decidida neste domingo (11). Enquanto a Inglaterra tenta o seu primeiro título continental, em casa (no estádio de Wembley), a Itália busca repetir o feito de 1968, quando ganhou a competição, e retomar o protagonismo no futebol mundial, após ter ficado fora da Copa do Mundo de 2018. Para Leonardo Bertozzi, comentarista dos canais ESPN e Fox Sports, a Inglaterra tem o "fator campo", pois de sete jogos em que participou só saiu de Londres uma única vez, quando foi jogar as quartas de finais contra a Ucrânia, em Roma.

Já a Itália jogou a fase de grupos em Roma, mas depois viajou pela Europa para as demais partidas — é que, nesta Eurocopa, os jogos foram em vários países para celebrar os 60 anos da competição.

"A Inglterra nunca perdeu uma final de Copa do Mundo ou da Eurocopa em Wembley", diz Bertozzi, acrescentando que, em 1996, foi eliminada pela Alemanha na semifinal e, em 1966, foi campeã do mundo. 

"Agora, a Itália tem toda condição de ganhar, a seleção viveu uma volta ao protagonismo, depois de ter chegado ao fundo do poço em 2018, quando fica fora da Copa do Mundo. É uma reconstrução difícil, tem bons jogadores, mas nenhuma estrela. Mas consegue ser competitiva."

Logo, o palpite do especialista é que a partida deve ser decidida nos pênaltis.

Sobre comparação da Eurocopa com Copa América, Bertozzi diz que a presença do público faz toda a diferença. "Isso influencia até os árbitros. Tanto é que a Inglaterra chegou à final com um pênalti altamente discutível." 

Comentarista esportivo, Leonardo Bertozzi (11-07-2021)
Foto: Reprodução / CNN

 

*Com supervisão de Juliana Alves