Diretor da abertura das Olimpíadas é demitido por piadas sobre o Holocausto

A demissão de Kobayashi se junta a uma série de outras polêmicas que causaram constrangimentos para os organizadores do evento

Da Reuters
22 de julho de 2021 às 00:57 | Atualizado 22 de julho de 2021 às 08:07

Na véspera da cerimônia de abertura das Olimpíadas de 2020 em Tóquio, o diretor do evento, Kentaro Kobayashi, foi demitido nesta quinta-feira (22) após piadas suas sobre o Holoausto virem à tona.

O comitê organizador de Tóquio 2020 disse que Kobayashi foi demitido depois que uma piada que ele fez sobre o Holocausto como parte de um show de comédia em 1998 ressurgiu na mídia nacional.

Série de polêmicas

A demissão de Kobayashi se junta a uma série de outras polêmicas que causaram constrangimentos para os organizadores do evento, e acontece três dias depois que Keigo Oyamada -- um músico conhecido no país -- foi forçado a renunciar como compositor da cerimônia depois que antigos relatos de bullying e comportamento abusivo seus vieram à tona.

Antes disso, o ex-presidente da Tóquio 2020, o ex-primeiro-ministro Yoshiro Mori, deixou o cargo em fevereiro após fazer comentários sexistas, enquanto o diretor criativo das Olimpíadas de Tóquio, Hiroshi Sasaki, renunciou em março após fazer um comentário depreciativo sobre uma popular artista japonesa.

Segundo o presidente da Tóquio 2020, Seiko Hashimoto, a série de escândalos recentes envolvendo autoridades que trabalhavam na cerimônia de abertura dos Jogos pode ter desencorajado algumas pessoas de assistir ao evento.