Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    À CNN, medalhistas do judô nas Olimpíadas celebram conquista do bronze

    Mayra Aguiar e Daniel Cargnin chegaram na manhã desta segunda-feira (2) ao Brasil

    Marcela Monteiro, da CNN no Rio de Janeiro

    Ouvir notícia

    Em entrevista à CNN nesta segunda-feira (2), Mayra Aguiar e Daniel Cargnin, ganhadores do bronze no judô nas Olimpíadas de 2020, celebraram a conquista das medalhas. Eles chegaram na manhã de hoje ao Brasil e, na noite de terça (3), devem retornar a Porto Alegre, cidade natal de ambos.  

    “[Os Jogos Olímpicos] são uma mistura de emoções, ansiedade e pressão. Depois, [vem] a felicidade de conquistar a medalha”, disse a atleta, que se tornou a primeira mulher brasileira a conquistar três medalhas olímpicas em esportes individuais – ela foi bronze em Londres (2012) e no Rio (2016).

    Daniel Cargnin e Mayra Aguiar, ganhadores do bronze no judô nas Olimpíadas
    Daniel Cargnin e Mayra Aguiar, ganhadores do bronze no judô nas Olimpíadas de Tóquio
    Foto: CNN Brasil (02.ago.2021)

    “Essa foi minha quarta Olimpíada, mas confesso que a ansiedade e todas as emoções são iguais. Essa foi minha conquista mais saborosa. Foi muito duro para mim, claro que para todos os atletas, pelo que vivemos e estamos vivendo, mas nesse meio tempo eu também tive uma cirurgia, então minha caminhada acabou sendo mais difícil. Mas o gostinho de trazer essa medalha para o Brasil acabou sendo melhor”, contou Mayra.

    Já Daniel Cargnin, que conquistou a primeira medalha do Brasil na modalidade nos Jogos deste ano, participou de sua primeira Olimpíada. 

    Atualmente na 13ª posição no ranking mundial, ele conquistou a medalha de bronze na categoria até 66 kg após superar o israelense Baruch Shmailov, 8º do mundo.

    “É muito gratificante dividir a equipe com pessoas experientes como a Mayra e o Baby [Rafael Silva]. Acho que deixei tudo de mim dentro do tatame, me entreguei até o final, por tudo o que passamos. Tem sido muito difícil para todo mundo.”

    Mais Recentes da CNN