Após anunciar boicote, nadador campeão olímpico confirma ida aos Jogos

Oussama Mellouli, ícone da natação e dono de dois ouros para a Tunísia, havia desistido de participar das Olimpíadas por divergências com a federação local

Oussama Mellouli, nadador da Tunísia, confirmou presença nas Olimpíadas de Tóquio 2020
Oussama Mellouli, nadador da Tunísia, confirmou presença nas Olimpíadas de Tóquio 2020 Foto: Instagram/Reprodução

Paulo Junior, colaboração para a CNN*

Ouvir notícia

O nadador tunisiano Oussama Mellouli, dono de duas medalhas de ouro olímpicas, confirmou sua ida a Tóquio depois de anunciar que não disputaria os Jogos em razão de divergências com a federação de natação de seu país. Sem dar muitos detalhes sobre o impasse, ele publicou uma foto com o presidente do comitê olímpico da Tunísia, Mahrez Boussian, onde seguram uma bandeira do país em sinal de trégua.

“O presidente da FINA [Federação Internacional de Natação] me deu o grande conselho de não me precipitar com minha decisão, manter a calma e fazer parte das Olimpíadas”, disse ao Swimming World. “Tudo voltou ao normal em 24 horas”, concluiu.

No início da semana, Mellouli contou que havia tentado uma reconciliação em relação a uma disputa judicial em andamento, um caso que envolve o uso de recursos de contratos antigos entre atleta e federação local. Ele falava em ter perdido as esperanças de uma reaproximação, decidindo por uma aposentadoria das piscinas internacionais e um boicote à disputa no Japão.

Agora, ele vai se juntar aos nadadores com mais participações olímpicas na modalidade, chegando a seis edições, desde Sidney-2000. Mellouli tem como grande marca o fato de ter se tornado o primeiro atleta da história a ser campeão em provas de piscina (os 1500m livres em Pequim-2008) e de águas abertas (maratona de 10km em Londres-2012), sendo que na primeira ele tem também um bronze em sua prateleira.

As três medalhas o fazem um grande símbolo do esporte na Tunísia, que soma 13 premiações na história dos Jogos Olímpicos. Aos 37 anos, ele disputará a prova da maratona aquática no dia 5 de agosto. Depois do título em 2012, ele foi 12º colocado no Rio de Janeiro, há cinco anos. 

(*Com informações da Reuters.)

Mais Recentes da CNN