Após ser forçada a deixar sua casa, saltadora ucraniana ganha medalha de ouro

Jovem de 20 anos venceu prova de salto em altura no Campeonato Mundial Indoor em Belgrado

Yaroslava Mahuchikh recebe medalha de ouro em Campeonato na Sérvia
Yaroslava Mahuchikh recebe medalha de ouro em Campeonato na Sérvia Alex Pantling/Getty Images (19.mar.2022)

Ben Churchda CNN

Ouvir notícia

Tal qual milhões de ucranianos, Yaroslava Mahuchikh foi forçada a abandonar sua casa depois de a Rússia ter invadido seu país no mês passado.

Mas, apesar de ter seu mundo virado do avesso e de ter viajado três dias de carro para chegar à competição, a jovem de 20 anos ainda conseguiu ganhar ouro na prova de salto em altura no Campeonato Mundial Indoor em Belgrado, na Sérvia, no sábado (19).

“Foi muito importante para mim e para a minha família, o meu país”, disse Mahuchikh à BBC Sport, dizendo que nem sequer pensou em treinar nos dias após o início da invasão, em 24 de fevereiro.

“Para mim, vir aqui foi difícil porque o trânsito era estava enorme, três dias de carro, e saltar aqui foi tão difícil psicologicamente porque o meu coração permanece no meu país.”

A jovem de 20 anos saltou uma altura de 2,02m para reivindicar o título de líder mundial.

A multidão aplaudiu enquanto Mahuchikh celebrava a sua vitória na pista com a bandeira ucraniana enrolada à sua volta.

“É tão difícil, mas penso que fiz muito bem pelo meu país, porque protejo o meu país na pista. Penso que é uma coisa muito importante para o meu país”, acrescentou ela.

A australiana Eleanor Patterson ganhou a fita em Belgrado e prestou homenagem à Ucrânia, pintando as suas unhas de azul e amarelo para o evento.

Mahuchikh tinha ganho a medalha de bronze nos Jogos Olímpicos do ano passado.

A russa Mariya Lasitskene ganhou ouro em Tóquio, mas ela, juntamente com outros atletas russos e bielorussos, foi proibida de participar nos campeonatos da semana passada, uma vez que o esporte continua virando as costas a Vladimir Putin.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN