Atlético vence Caldense pela 3ª vez seguida e vai decidir o Mineiro com o Cruzeiro

Galo buscará o tricampeonato seguido após ganhar com gols de Sasha, Keno e Ademir

Eduardo Sasha comemora o primeiro gol do Atlético contra a Caldense
Eduardo Sasha comemora o primeiro gol do Atlético contra a Caldense Pedro Souza/Atlético-MG

Leandro Silveiracolaboração para a CNN

Ouvir notícia

O Atlético vai disputar a 16ª final consecutiva no Campeonato Mineiro. Neste domingo (27), o time confirmou o favoritismo e se classificou para mais uma decisão do estadual ao derrotar a Caldense por 3 a 0, no jogo de volta das semifinais. Eduardo Sasha e Keno marcaram no primeiro tempo, com Ademir fechando o placar na etapa final. Como o time já havia vencido o duelo de ida por 2 a 0, terminou a série com um placar agregado de 5 a 0.

Atual bicampeão estadual, o Atlético disputou todas as decisões do Mineiro desde 2007. E agora vai reencontrar o Cruzeiro, que eliminou o Athletic na outra semifinal. Em jogo único, a final está prevista para o próximo sábado (2), no Mineirão. Não há vantagem, com a igualdade nos 90 minutos levando o duelo para a disputa de pênaltis. Na primeira fase, o clássico terminou com vitória foi atleticana por 2 a 1.

O duelo deste domingo foi o terceiro consecutivo entre Atlético e Caldense. E a equipe alvinegra ganhou todas –o triunfo na última rodada da primeira fase também havia sido por 3 a 0.

Assim como no duelo de ida da semifinal, o Atlético teve muitos desfalques. Dessa vez, foram nove: Éverson, Godín, Junior Alonso, Guilherme Arana, Savarino e Vargas, convocados para suas seleções, além dos lesionados Dodô e Echaporã e do suspenso Hulk.

Com esses problemas, Antonio Mohamed colocou em campo uma formação bem parecida com a do duelo anterior. As novidades foram as entradas de Rafael no gol e de Sasha no ataque. Além disso, o treinador escalou Igor Rabello na zaga, dando descanso a Nathan Silva, e promoveu o retorno de Zaracho, deixando Ademir no banco, o que fez o Atlético atuar com dois atacantes de origem. Já a Caldense foi bem mais modesta nas novidades, mesmo tendo que ganhar por 3 gols de diferença, com Marco Aurélio no setor ofensivo sendo a única mudança na escalação.

Com essas formações, o que se viu foi mais um duelo de ataque contra defesa entre os times, assim como nos confrontos anteriores, a ponto de o Atlético ter desperdiçado duas chances claras nos minutos iniciais, em uma cavadinha de Sasha e em um cabeceio de Igor Rabello, além de ter fechado o primeiro tempo com 15 finalizações. E o primeiro gol saiu aos 20 minutos. Após cobrança de escanteio, Jair desviou e Sasha empurrou para as redes, marcando pela quinta vez na temporada.

Só aí a Caldense, até então sofrendo com a marcação adiantada do Atlético, saiu da defesa. E até ameaçou em chutes de fora da área, aos 22, com Neto Costa, que parou em Rafael, e aos 30, com Alemão. Mas acabou sendo vazada de novo, agora em contra-ataque. Dessa vez, Zaracho ganhou disputa no meio e lançou Keno, que disparou em velocidade, depois tocando na saída de Renan Rinaldi para fazer 2 a 0. E ainda poderia ter saído o terceiro, com Zaracho, aos 31, e Keno, aos 41, numa jogada em que Jonathan Costa cortou a bola após ela passar pelo goleiro da Caldense.

Na volta do intervalo, o Atlético promoveu o retorno de Mariano, que estava há 3 semanas sem atuar, por uma lesão. Podendo levar até 4 gols para ir à final, o time não repetiu a mesma intensidade da etapa inicial, até levando um susto aos 6 minutos, em cabeceio de Yuri Ferraz.

Nada, claro, que ameaçasse o Atlético, tanto que Keno quase marcou o terceiro aos 18, também de cabeça. E o gol saiu na sequência, aos 19 minutos. Rubens deu lançamento longo para Ademir, que havia entrado em campo pouco antes. Ele invadiu a área pela direita e bateu no canto para marcar.

O quarto quase saiu aos 28, não fosse a difícil defesa de Renan Rinaldi em disparo de Sasha. Ele não veio, mas os 3 a 0 confirmaram a superioridade do Atlético, que segue em busca do tricampeonato estadual e foi festejado pela maior parte dos 29.184 torcedores que compareceram ao Mineirão.

Democrata na final do Inconfidência

Torneio que envolve do 5º ao 8º colocado da primeira fase do Mineiro, o Troféu Inconfidência será decidido por Democrata e Tombense. O time de Governador Valadares arrancou a classificação ao vencer o Villa Nova por 3 a 1, em Nova Lima, no Castor Cifuentes. Se recuperou, assim, da derrota por 2 a 1, no confronto de ida, em casa.

Todos os gols da partida deste domingo saíram no segundo tempo. Gabriel Ferreira colocou o Democrata em vantagem, mas depois Renan Mota igualou o placar. Só que Vini Locatelli e Gabriel Marques marcaram e colocaram o time de Governador Valadares na decisão contra o Tombense, que se classificou diante do América no sábado (26).

Mais Recentes da CNN