Biles desiste de participar de mais duas finais da ginástica artística em Tóquio

Com a decisão, ginasta americana não disputará as provas do salto e das barras assimétricas no domingo (1º)

Daniel Fernandes, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

 

A equipe de ginástica artística dos Estados Unidos anunciou, na noite desta sexta-feira (30), que, depois de se consultar com a equipe médica, a ginasta Simone Biles desistiu de participar das finais da modalidade que serão disputadas neste domingo (1º) nas Olimpíadas de 2020.

Com isso, Biles não disputará as provas do salto — na qual a brasileira Rebeca Andrade, que já conquistou uma medalha de prata no individual geral, luta por um lugar no pódio — e das barras assimétricas. 

De acordo com o comunicado, a atleta seguirá em avaliação diária para “determinar se competirá nas finais do solo (na segunda-feira, 2) e da trave (na terça-feira, 3)”.

Saúde mental

Foi justamente após a prova do salto durante a disputa das finais por equipes, na terça-feira (27), que Biles decidiu abandonar disputas da modalidade nesta Olimpíada. 

Durante seu salto na final, Biles disse que não tinha “nenhuma ideia” de como ela caiu em pé. “Se você olhar as fotos e meus olhos, pode ver como estou confusa sobre onde estou no ar”, afirmou a atleta. 

Simone Biles, dos EUA, teve dificuldade no salto durante final por equipe
Foto: Jamie Squire – 27.jul.2021/Getty Images

Após um desempenho abaixo do esperado no aparelho, a atleta conversou com os técnicos e preferiu ir para a reserva. Simone Biles é um dos grandes símbolos dos Jogos e talvez a atleta cujo desempenho individual é o mais esperado. Diante de tamanha pressão, ela preferiu se resguardar.

“Temos que proteger nossas mentes e corpos, não é apenas ir lá [competir] e fazer o que o mundo quer que façamos. Nós não somos apenas atletas, no fim do dia nós somos pessoas, e às vezes temos que dar um passo atrás”, afirmou a norte-americana.

Os ‘twisties’ de Simone Biles

Após a final por equipes, a ginasta afirmou estar com “twisties” — uma espécie de bloqueio mental que pode fazer com que as ginastas percam o controle de seus corpos no ar — e desistiu de participar da disputa da prova do individual geral, na qual também era tida como favorita, alegando priorizar sua saúde mental. 

Na quinta-feira (29), em suas redes sociais, a atleta afirmou que ainda sofre com os bloqueios, que já sofreu com isso antes e que demorou, no passado, cerca de duas ou mais semanas para se livrar do problema. 

Simone Biles na classificação nas barras assimétricas nos Jogos
Simone Biles na classificação nas barras assimétricas nos Jogos
Foto: Morry Gash/AP

Mais Recentes da CNN