Brasil vence, mantém 100% e reencontra russas nas quartas do vôlei feminino

Vitória tranquila confirma primeiro lugar de brasileiras no grupo e coloca tradicional adversário no caminho

Fernanda Garay foi destaque da seleção brasileira feminina de vôlei na primeira fase das Olimpíadas de Tóquio
Fernanda Garay foi destaque da seleção brasileira feminina de vôlei na primeira fase das Olimpíadas de Tóquio Foto: AP Photo/Manu Fernandez

Marcelo Tuvuca, colaboração para a CNN

Ouvir notícia

A seleção feminina de vôlei terminou sua participação na fase de grupos das Olimpíadas 2020 nesta segunda-feira (2) com uma vitória tranquila sobre o Quênia por 3 sets a 0, com parciais de 25/10, 25/16 e 25/8, e se classificou para as quartas de final com a primeira colocação no Grupo A. 

As adversárias serão as russas, um rival tradicional do Brasil nos Jogos Olímpicos. A seleção rival, sob o nome de Comitê Olímpico Russo, ficou com a quarta posição no Grupo B, com três vitórias e duas derrotas.

A partida de hoje foi tranquila e durou pouco mais de uma hora. O rival africano, que terminou as Olimpíadas sem vencer nenhum set, não ofereceu resistência. 

 A partir do terceiro set do jogo, José Roberto Guimarães passou a utilizar reservas e até promoveu a entrada da jovem Ana Cristina, de 17 anos. A melhor jogadora em quadra foi Carol, maior pontuadora, com 12 no total – 8 de ataque, dois de bloqueio e dois de saque. No lado do Quênia, Chumba foi a maior pontuadora, com 8 pontos.

Foi a quinta vitória do time de José Roberto Guimarães em Tóquio. A seleção também superou as seleções da Sérvia, Coreia do Sul, República Dominicana e Japão na primeira fase.

Campeã olímpica, China caiu na fase de grupos

A última rodada determinou a classificação final dos grupos. O Brasil venceu o A com 5 vitórias em 5 jogos; a Sérvia ficou em segundo, com quatro vitórias, seguida por Coreia do Sul e República Dominicana, ambas classificadas, e Japão e Quênia, eliminados.

No Grupo B, apontado como ‘da morte’, os Estados Unidos venceram a Itália por 3 sets a 2 nesta segunda, com parciais de 21/25, 25/16, 25/27, 25/16 e 15/12, e garantiram o primeiro lugar. Atuais campeãs da Liga das Nações, as norte-americanas vão enfrentar as dominicanas nas quartas e só podem encarar o Brasil na decisão.

A surpresa foi a eliminação da China, que perdeu seus três primeiros jogos e caiu ainda na fase de grupos. A equipe asiática havia conquistado o ouro no Rio, eliminando o time brasileiro nas quartas de final. 

As quartas dos Jogos de Tóquio ainda terão os confrontos Coreia do Sul x Turquia – potenciais adversários do Brasil na semifinal, se a equipe de José Roberto Guimarães avançar – e Sérvia x Itália.

Russas são velhas conhecidas das brasileiras

Brasil e Rússia têm histórico marcante de confrontos no vôlei feminino nos Jogos Olímpicos. Em Atenas-2004, as russas venceram a semifinal, de virada, em uma partida na qual salvaram match points no quarto set e venceram no tie break. Naquela edição, a seleção brasileira terminou com o bronze.

Em 2012, no entanto, a equipe brasileira conseguiu devolver a eliminação. O Brasil ficou perto da eliminação na primeira fase e se classificou apenas em quarto. As russas, líderes da outra chave, foram as rivais nas quartas. A seleção de José Roberto Guimarães venceu a partida por 3 sets a 2, embalou e superou Japão e Estados Unidos no caminho para garantir o bicampeonato olímpico.

(Com informações do Olimpíada Todo Dia) 

Mais Recentes da CNN