Brasileira começa com ippon relâmpago, mas judô não vai além da segunda luta

Gabriela Chibana e Eric Takabatake ficam pelo caminho no primeiro dia de disputas da modalidade

Gabriela Chibana acabou derrotada por Distria Krasniqi, do Kosovo
Gabriela Chibana acabou derrotada por Distria Krasniqi, do Kosovo Foto: Vincent Thian/AP

Paulo Junior, colaboração para a CNN

Ouvir notícia

O primeiro dia de disputas do judô nas Olimpíadas começou empolgante para o Brasil, mas não durou muito. Gabriela Chibana, na categoria até 48kg, e Eric Takabatake, na competição até 60kg, venceram as primeiras lutas e foram eliminados diante dos segundos adversários.

No primeiro duelo desta edição dos Jogos, abrindo a manhã japonesa (noite de sexta, 23, no Brasil), Chibana venceu Waw Bonface (MAW) com um ippon, o golpe que encerra uma luta, logo aos 14 segundos. Na sequência, ela perdeu para a líder do ranking mundial, Distria Krasniqi (KOS).

“É difícil analisar qualquer coisa [da luta contra Krasniqi] agora. É só um sentimento de dor que não sei quando vai reverter, porque é todo um esforço de uma vida para estar aqui”, disse após a eliminação, bastante emocionada.

Brasileiro Eric Takabatake acabou eliminado pelo sul-coreano Won-jin
Eric Takabatake acabou eliminado por rival sul-coreano
Foto: Vincent Thian/AP

Takabatake, por sua vez, superou Soukphaxay Sithisane (LAO), e no segundo duelo, contra o número 9 do mundo Won Jin Kim (KOR), acabou sofrendo um ippon depois de uma luta longa, já no golden score.

“Foi muito sacrificante chegar aqui. Foi bem complicado isso tudo, o adiamento. Só queria agradecer quem me ajudou, porque eu não cheguei aqui sozinho”, afirmou ao fim de sua participação nos Jogos.

Pelo regulamento do judô, para seguir na disputa por uma medalha ao menos pela repescagem é preciso chegar na terceira luta. No caso da dupla brasileira, as derrotas no segundo duelo já significam o fim da linha.

A sequência da modalidade na noite de sábado é para homens na categoria até 66kg, com Daniel Cargnin pegando o egípcio Mohamed Abdelmawgoud, e mulheres até 52kg, com Larissa Pimenta enfrentando a polonesa Agata Perenc. Os representantes do país não estão entre os principais favoritos às finais, mas podem, quem sabe, sonhar ao menos com uma medalha de bronze.

Mais Recentes da CNN