Bubba Wallace, único piloto negro da NASCAR, sofre ameaça de morte

Corda e um laço, considerados uma ameaça de cunho racista, foram encontrados na garagem de sua equipe; NASCAR diz que abriu investigação para banir responsáveis

 
  Foto: Reprodução/Bubba Wallace

Amir Vera, da CNN

Ouvir notícia

Uma ameaça de morte de cunho racista foi encontrada na garagem da equipe de Bubba Wallace, único piloto negro da NASCAR, principal categoria de automobilismo dos Estados Unidos.

Wallace foi uma das personalidades ativas no movimento Black Lives Matter, tendo pedido a retirada da bandeira dos Estados Confederados das corridas da NASCAR há algumas semanas – o que, de fato, aconteceu.

No domingo (21), foram encontradas uma corda e um laço na garagem de sua equipe. “Estamos irritados e indignados e não podemos afirmar com precisão o nível de seriedade desse ato hediondo”, disse a NASCAR, em nota.

“Abrimos uma investigação imediata e faremos tudo o que pudermos para identificar as pessoas responsáveis e vamos eliminá-las do esporte.”

A organização também disse que o incidente “apenas fortalece a determinação de tornar o esporte aberto e acolhedor para todos”.

Wallace foi ao Twitter no domingo e disse que o “ato desprezível” o deixou “incrivelmente triste e serve como um lembrete doloroso de quanto mais é preciso avançar como sociedade e de quão persistentes devemos ser na luta contra o racismo”.

Assista e leia também:

Sou racista? Você pode não gostar da resposta

Ativista da Black Lives Matter é encontrada morta após uma semana desaparecida

Walmart deixa de lacrar cosméticos voltados para público negro nos EUA

“Isso não vai me quebrar, eu não vou desistir, nem vou recuar. Vou continuar, orgulhosamente, defendendo o que acredito”, disse Wallace.

A NASCAR disse à CNN que a área da garagem onde a corda e o laço foram encontrados é restrita ao pessoal essencial, que inclui equipes de corrida, oficiais da Associação e membros da equipe de segurança e de saúde.

O domingo também marcou o retorno dos fãs da NASCAR às pistas em Talladega, no estado do Alabama, onde uma bandeira confederada, pedindo fim do financiamento da NASCAR, foi vista sobre a pista.

Outros itens com referência aos Confederados também eram vendidos do lado de fora da pista. A corrida foi adiada para esta segunda-feira (22) devido às condições climáticas, anunciou a NASCAR.

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original)

Mais Recentes da CNN