Champions League: plano de ampliar competição esbarra na distribuição de vagas

Reforma espera eliminar a fase de grupos e criar embates mais interessantes durante a competição

Jogadores do Bayern Munique comemoram gol contra o Paris St Germain na final da última edição da Liga dos Campeões
Jogadores do Bayern Munique comemoram gol contra o Paris St Germain na final da última edição da Liga dos Campeões Foto: Manu Fernandez/Pool via REUTERS

Simon Evans,

da Reuters, em Manchester

Ouvir notícia

Planos de reformar a Liga dos Campeões, expandindo a competição de 32 para 36 times e substituindo a tradicional fase de grupos, encontram resistência por causa da distribuição das quatro vagas extras.

O novo formato, marcado para estrear em 2024, não daria essas vagas para equipes na fases preliminares, mas as distribuiria de acordo com um método que ainda não foi acordado.

A European Leagues, entidade que reúne as competições domésticas do continente, realizará uma reunião extraordinária nesta sexta-feira (5) para discutir os planos, após preocupações de que muito seria dada aos grandes clubes e ligas.

A versão do plano sendo discutida pela UEFA (União das Federações Europeias de Futebol) prevê que uma vaga extra seja dada à liga francesa, enquanto as outras seriam distribuídas de acordo com os coeficientes do ranking de clubes da Uefa.

 

Fontes próximas dizem que esse aspecto está causando preocupações entre representantes de fora da elite do esporte, pois abriria portas para que as ligas de países como Inglaterra, Espanha, Alemanha e Itália — principais potências da competição — tivessem mais de quatro clubes no torneio.

O plano busca a substituição da fase de grupos, na qual atualmente há oito chaves com quatro clubes, e cada time enfrenta três adversários dentro e fora de casa.

O formato frequentemente gera jogos pouco atrativos para o público, porque os principais times se classificam com uma ou duas rodadas de antecedência.

 

A UEFA quer substitui-lo com um formato de liga em que 36 clubes jogariam contra 10 adversários diferentes e a classificação se daria por meio dessa tabela única.

As partidas serão baseadas em um sistema de seleção garantindo que cada clube enfrente aproximadamente o mesmo nível de partidas “difíceis” e “fáceis”.

Tópicos

Mais Recentes da CNN