COI diz que apoia atletas na saúde mental, mas ‘pode fazer mais nessa questão’

Para Mark Adams, porta-voz da organização, questão que veio à tona com a ginasta dos EUA Simone Biles é 'extremamente importante'

Porta-voz do COI, Mark Adams disse que órgão ‘pode fazer mais’ pela saúde mental dos atletas
Porta-voz do COI, Mark Adams disse que órgão ‘pode fazer mais’ pela saúde mental dos atletas Foto: Dean Mouhtaropoulos - 21.jul.2021/Getty Images

Gawon Bae e Chandler Thornton, da CNN

Ouvir notícia

O Comitê Olímpico Internacional (COI) afirmou, nesta quarta-feira (28), acreditar que já apoia os atletas em questões relacionadas à saúde mental, mas que “pode fazer mais”, segundo seu porta-voz, Mark Adams.

“É uma questão extremamente importante e que finalmente veio à tona. Estamos fazendo o suficiente? Espero que sim, acho que sim. Mas, como todos no mundo, podemos fazer mais nesta questão, e fazemos, e nós estamos realmente apoiando os atletas nisso”, disse Adams, em entrevista coletiva, um dia após a ginasta norte-americana Simone Biles ter se retirado da competição por equipes devido a problemas de saúde mental.

“Todos nós temos um grande respeito por [Biles] e um grande apoio por ela”, acrescentou Adams, dizendo que a saúde mental “tem sido um grande problema há alguns anos e está realmente se destacando”.

Biles se classificou para a final da competição individual geral, que será disputada na quinta-feira (29), bem como para as finais do evento individual em exercícios de solo, trave, salto e barras assimétricas – com finais na próxima semana.

(Texto traduzido; leia o original em inglês)

Mais Recentes da CNN