Com gols de Messi e Vargas, Argentina e Chile empatam em estreia na Copa América

Na primeira rodada do grupo B, equipes se enfrentaram no estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro

Messi,durante a partida entre Argentina e Chile, válida pela 1º rodada da fase de grupos da Copa America 2021
Messi,durante a partida entre Argentina e Chile, válida pela 1º rodada da fase de grupos da Copa America 2021 Foto: GLEDSTON TAVARES/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

Anna Gabriela Costa, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

A Argentina e o Chile empataram em 1×1 na partida de estreia das equipes na Copa América, nesta segunda-feira (14). O jogo, válido pela primeira rodada do grupo B, aconteceu no estádio Nilton Santos (Engenhão), no Rio de Janeiro.

O primeiro gol foi marcado pelo camisa 10 Lionel Messi; o atacante marcou aos 32 minutos do primeiro tempo, em uma cobrança de falta. O chileno Pulgar recebeu cartão amarelo ao dar um carrinho por trás no jogador Lo Celso.

Em uma cobrança de pênalti, Vargas trouxe o empate para o Chile no segundo tempo. O atacante marcou após Tagliafico atingir a perna do volante Vidal em uma disputa de bola.

Dono de seis bolas de ouro aos 33 anos, Messi ainda não conquistou um título com a seleção principal da Argentina. A equipe não ergue uma taça desde 1993, quando venceu justamente a Copa América. Se vencer esta edição, a equipe argentina quebrará um jejum de 28 anos sem títulos.

Já o Chile, venceu duas das últimas três edições da Copa América, em 2015 e 2016 (perdeu em 2019, quando o Brasil foi campeão).

Antes do início da partida, um show de luzes e sons com projeção no gramado do Engenhão homenageou o ídolo argentino Diego Maradona, que morreu em novembro do ano passado, aos 60 anos.

Seleção brasileira

O Brasil venceu a Venezuela neste domingo (13), no jogo de abertura da edição de 2021 da Copa América. A Seleção Brasileira, atual campeã da competição, fez 3 a 0 na partida disputada no Estádio Mané Garrincha, em Brasília.

A Venezuela foi a campo com desfalques, tendo registrado 13 casos de Covid-19 na delegação, entre atletas e integrantes da comissão técnica. O técnico português José Peseiro, que dirige a seleção venezuelana, contou com apenas sete jogadores no banco de reserva, diferentemente do Brasil, que pode contar com 12 jogadores como opção para substituições.

Mais Recentes da CNN