Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Conheça 28 atletas para ficar de olho na Olimpíada de Tóquio

    Simone Biles, Gabriel Medina, Naomi Osaka, Kevin Durant e Megan Rapinoe estão entre os nomes mais fortes da Tóquio 2020

    Da CNN

    Ouvir notícia

     

    Milhares de atletas de mais de 200 países estarão competindo nos Jogos Olímpicos deste ano.

    Aqui estão 28 que serão observados de perto enquanto os Jogos progridem. Alguns, como Simone Biles, já são superestrelas globais. Outros você pode estar descobrindo pela primeira vez.

    • Simone Biles (Estados Unidos) – Ginástica Artística

    Simone Biles
    Simone Biles (Estados Unidos) – Ginástica Artística
    Foto: Carmen Mandato/Getty Images

    A ginasta americana Simone Biles é a atual campeã olímpica no individual geral, e se a atleta de 24 anos vencer em Tóquio, ela será a primeira mulher a repetir o feito desde Vera Caslavska em 1968. Nos últimos anos, ela nos surpreendeu com movimentos nunca antes vistos; agora existem quatro habilidades originais com o nome dela. E no início deste ano ela se tornou a primeira mulher a pousar o salto duplo de lúcio Yurchenko em competição.

    • Naomi Osaka (Japão) – Tênis

    Naomi Osaka
    Naomi Osaka (Japão) – Tênis
    Foto: Clive Brunskill/Getty Images

    Osaka, uma das maiores estrelas do tênis, ganhou sete títulos, incluíndo alguns dos mais importantes da categoria, como o Aberto dos EUA e o Aberto da Austrália. Ela apareceu nas manchetes recentemente quando se retirou do Roland Garros, para cuidar de sua saúde mental. A campeã principal também ficou de fora de Wimbledon. Mas a jovem de 23 anos vai competir em seu país para as Olimpíadas.

    • Katie Ledecky (Estados Unidos) – Natação

    Katie Ledecky
    Katie Ledecky (Estados Unidos) – Natação
    Foto: Al Bello/Getty Images – 16 jun. 2021

    Ledecky foi uma das maiores estrelas da Rio 2016, ganhando cinco ouros olímpicos e estabelecendo dois recordes mundiais – um no estilo livre de 400 metros e outro no estilo livre de 800 metros. Ela foi a primeira nadadora desde 1968 a vencer os estilos livres de 200, 400 e 800 metros na mesma Olimpíada, e ela tentará defender todos esses títulos em Tóquio. Ela também será a favorita nos 1.500 metros livres, que estreia este ano no lado feminino. Ledecky, 24, quebrou 14 recordes mundiais durante sua carreira.

    • Nyjah Huston (Estados Unidos) – Skate

    Nyjah Huston
    Nyjah Huston (Estados Unidos) – Skate
    Foto: Sean M. Haffey/Getty Images

    O skate faz sua estreia olímpica em Tóquio, e Huston é um dos ícones do esporte. O jovem de 26 anos, que tem quase 5 milhões de seguidores no Instagram, conquistou três dos últimos quatro títulos mundiais na categoria de rua. Ele também ganhou o maior número de medalhas de rua na história dos X Games.

    • Noah Lyles (Estados Unidos) – Atletismo

    Noah Lyles
    Noah Lyles (Estados Unidos) – Atletismo
    Foto: Patrick Smith/Getty Images

    Lyles é o atual campeão mundial nos 200 metros e o favorito de muitas pessoas para vencer o evento nas Olimpíadas, que Usain Bolt venceu em cada um dos últimos três jogos. A aposentadoria de Bolt também abre as portas para um novo campeão dos 100 metros. Esperava-se que Lyles, de 23 anos, competisse nesse evento também, mas terminou em sétimo nas provas olímpicas dos Estados Unidos e não conseguiu se classificar. O vencedor dessa corrida, Trayvon Bromell, está agora entre os favoritos lá.

    • Stephanie Gilmore (Austrália) – Surf

    Stephanie Gilmore
    Stephanie Gilmore (Austrália) – Surf
    Foto: Cait Miers/World Surf League via Getty Images

    O surf faz sua estreia olímpica este ano, e a altamente premiada Gilmore será uma das favoritas do lado feminino. A jovem de 33 anos ganhou mais títulos mundiais – sete – do que qualquer um de seus concorrentes. Ela vai tentar vencer a americana Carissa Moore, a atual campeã mundial.

    • Laurel Hubbard (Nova Zelândia) – Levantamento de peso

    Laurel Hubbard
    Laurel Hubbard (Nova Zelândia) – Levantamento de peso
    Foto: Alex Pantling/Getty Images

    Hubbard será a primeira atleta transgênero a competir nas Olimpíadas. Hubbard, 43, competiu em competições de levantamento de peso masculino antes da transição em 2013. Ela é elegível para competir nas Olimpíadas desde 2015, quando o Comitê Olímpico Internacional emitiu novas diretrizes que permitem a qualquer atleta transgênero competir como mulher, desde que seus níveis de testosterona estejam abaixo 10 nanomoles por litro de sangue por pelo menos 12 meses antes de sua primeira competição, de acordo com a Reuters.

    • Allyson Felix (Estados Unidos) – Atletismo

    Allyson Felix
    Allyson Felix (Estados Unidos) – Atletismo
    Foto: atrick Smith/Getty Images

    Felix, de 35 anos, é a única atleta feminina do atletismo a ganhar seis medalhas de ouro olímpicas, além tem três pratas. Se ela ganhar uma medalha em Tóquio, ela ficará sozinha como a estrela de atletismo mais condecorada da história olímpica. Nos últimos anos, Felix tem defendido mudanças, seja participando dos protestos Black Lives Matter ou defendendo a proteção materna em contratos. Esta é sua quinta Olimpíada.

    • Arthur Zanetti (Brasil) – Ginástica Artística

    Arthur Zanetti
    Arthur Zanetti (Brasil) – Ginástica Artística
    Foto: Buda Mendes/Getty Images

    Zanetti venceu sua primeira medalha olímpica nas argolas em 2012, na Olimpíada de Londres, e conseguiu um ouro. Quatro anos depois, no Brasil, conquistou a prata na mesma modalidade. Nos três últimos Jogos Pan-americanos conquistou seis medalhas: três ouros e três pratas. Agora, embarca para Tóquio como um dos principais candidatos a trazer medalhas para casa.

    • Caeleb Dressel (Estados Unidos) – Natação

    Caeleb Dressel
    Caeleb Dressel (Estados Unidos) – Natação
    Foto: Maddie Meyer/Getty Images

    Michael Phelps, o atleta olímpico mais condecorado de todos os tempos, aposentou-se. Mas Dressel pode ser o próximo grande sucesso na natação masculina. O jovem de 24 anos já conquistou duas medalhas de ouro olímpicas e é o recordista mundial dos 100 metros borboleta. Ele estará competindo nesse evento nos 50 metros livres e nos 100 metros livres.

    • Janja Garnbret (Eslovênia) – Escalada Esportiva

    Janja Garnbret
    Janja Garnbret (Eslovênia) – Escalada
    Foto: Marco Kost/Getty Images

    A escalada esportiva é um dos quatro esportes que estreiam nos Jogos Olímpicos este ano, e Garnbret, de 22 anos, é uma das melhores escaladoras esportivas do planeta. A campeão do título mundial de 2019 é a favorita para ganhar o ouro.

    • Shi Tingmao (China) – Mergulho

    Shi Tingmao
    Shi Tingmao (China) – Mergulho
    Foto: VCG/Getty Images

    As equipes de mergulho da China têm dominado as competições olímpicas desde 1984, levando para casa 40 medalhas de ouro de 56 possíveis. Shi, 29, ganhou duas medalhas de ouro em 2016 e vai tentar aumentar essa contagem antes de encerrar sua carreira. Ela é dona dos eventos de trampolim de 3 metros desde 2015, raramente perdendo um evento.

    • Sky Brown (Reino Unido) – Skate

    Sky Brown
    Sky Brown (Reino Unido) – Skate
    Foto: Sean M. Haffey/Getty Images

    A skatista de 13 anos faz jus ao seu nome e voa alto quando compete no evento do parque. Sky, a atleta olímpica mais jovem da Grã-Bretanha, está classificada em terceiro lugar no mundo no Skate. Sua qualificação olímpica encerrou uma história de retorno inspiradora: no ano passado, ela fraturou o crânio e quebrou os ossos da mão esquerda após cair de uma rampa durante um treinamento. Sky nasceu no Japão, sua mãe é japonesa e seu pai é britânico, então competirá em casa.

    • Isaquias Queiroz (Brasil) – Canoagem

    Isaquias Queiroz
    Isaquias Queiroz (Brasil) – Canoagem
    Foto: Tom Pennington/Getty Images

    Queiroz foi o primeiro brasileiro na história a vencer três medalhas diferentes em uma mesma Olimpíada, no Rio em 2016, e se tornou um dos maiores destaques da canoagem mundialmente. Em Tóquio, ele volta para defender os títulos.

    • Simone Manuel (Estados Unidos) – Natação

    Simone Manuel
    Simone Manuel (Estados Unidos) – Natação
    Foto: Maddie Meyer/Getty Images

    Manuel fez história em 2016 quando se tornou a primeira afro-americana a ganhar o ouro em uma prova individual de natação. Ela não conseguirá defender sua coroa nos 100 metros livres, pois não conseguiu se classificar dessa vez, mas estará competindo nos 50 metros livres. A competidora de 24 anos também conquistou medalhas em dois revezamentos no Rio de Janeiro.

    • Eliud Kipchoge (Quênia) – Atletismo

    Eliud Kipchoge
    Eliud Kipchoge (Quênia) – Atletismo
    Foto: Dean Mouhtaropoulos/Getty Images

    Kipchoge, a única pessoa a completar uma maratona em menos de duas horas, é uma lenda do esporte. O corredor de 36 anos conquistou o ouro olímpico em 2016 e é um dos favoritos a vencer em Tóquio.

    • Hend Zaza (Síria) – Tênis de mesa

    Hend Zaza
    Hend Zaza (Síria) – Tênis de Mesa
    Foto: Comitê Olímpico Internacional

    Aos 12 anos, espera-se que Zaza seja a atleta olímpica mais jovem de Tóquio – e a quinta pessoa mais jovem de todos os tempos a competir nos Jogos Olímpicos. A jogadora de tênis de mesa se classificou em fevereiro de 2020, quando tinha apenas 11 anos. Por causa da guerra civil no país, ela não pôde participar de muitos torneios, disse seu treinador.

    • Zhu Ting (China) – Vôlei

    Zhu Ting
    Zhu Ting (China) – Vôlei
    Foto: Takashi Aoyama/Getty Images

    Zhu é o capitão da seleção chinesa de vôlei de salão, que conquistou o ouro olímpico há cinco anos, no Rio de Janeiro. A lançadora de 6 pés-6 metros tem 26 anos, mas já é considerada uma das maiores jogadoras de vôlei de todos os tempos.

    • Gabriel Medina (Brasil) – Surfe

    Gabriel Medina na disputa da etapa de Narrabeen, na Austrália
    Gabriel Medina na disputa da etapa de Narrabeen, na Austrália
    Foto: Cameron Spencer/Getty Images

    Medina conquistou o primeiro título mundial de um brasileiro no surfe com apenas 20 anos, em 2014. Desde então, venceu o bicampeonato em 2018 e diversos outros torneios. Na estreia do esporte nas Olimpíadas, Medina deve ser um dos destaques da modalidade e da delegação brasileira.

    • Shelly-Ann Fraser-Pryce (Jamaica) – Atletismo

    Shelly-Ann Fraser-Pryce
    Shelly-Ann Fraser-Pryce (Jamaica) – Atletismo
    Foto: Ian MacNicol/Getty Images

    Fraser-Pryce quer se tornar a primeira mulher a vencer os 100 metros rasos em três Olimpíadas diferentes. A “Pocket Rocket” de 5 pés-1 terminou em terceiro em 2016 depois de ganhar o ouro em 2008 e 2012, mas ela se recuperou para ganhar o evento no Campeonato Mundial de 2019. Em junho, ela registrou um tempo de 10,63 segundos, que é o segundo tempo nos 100 metros mais rápido para uma mulher. Se a atleta de 34 anos ganhar o ouro em Tóquio, ela seria a pessoa mais velha a vencer uma corrida olímpica individual.

    • Ryo Kiyuna (Japão) – Karatê

    Ryo Kiyuna
    Ryo Kiyuna (Japão) – Karatê
    Foto: Kiyoshi Ota/Getty Images

    Kiyuna é da ilha de Okinawa, considerada o berço do karatê, e é um dos favoritos ao ouro quando o esporte aparece pela primeira vez nas Olimpíadas. O atleta de 31 anos compete na prova de kata, que é uma modalidade solo onde os atletas demonstram diversas habilidades.

    • Kevin Durant (Estados Unidos) – Basquete

    Kevin Durant
    Kevin Durant (Estados Unidos) – Basquete
    Foto: Ned Dishman/NBAE via Getty Images

    O time dos EUA domina o basquete masculino desde 1992, quando os jogadores da NBA foram autorizados a jogar pela primeira vez e o “Dream Team” se tornou um fenômeno global. Os americanos conquistaram as últimas três medalhas de ouro e seis das últimas sete – perdendo apenas em 2004. Durant, de 32 anos, é um dos dois jogadores do time que venceu em 2016 e será procurado pela liderança e pontuação. Durant liderou a equipe na pontuação em 2016, e ele teve uma média de 34,3 pontos nos playoffs da NBA este ano.

    • Masahiro Tanaka (Japão) – Baseball

    Masahiro Tanaka
    Masahiro Tanaka (Japão) – Baseball
    Foto: Sean M. Haffey/Getty Images

    Pela primeira vez desde 2008, o baseball está de volta às Olimpíadas. Infelizmente, o Japão fanático por beisebol não poderá torcer pela seleção pessoalmente, já que todos os espectadores olímpicos foram banidos por causa do Covid-19. Tanaka, um ex-New York Yankee que fez dois times All-Star, agora joga profissionalmente no Japão com o Tohoku Rakuten Golden Eagles. O jogador de 32 anos é um dos nomes mais conhecidos em uma equipe que inclui o arremessador Yoshinobu Yamamoto, o shortstop Hayato Sakamato e o defensor externo Seiyka Suzuki. Os jogadores da Liga Principal de Beisebol não estão competindo em Tóquio.

    • Ariarne Titmus (Austrália) – Natação

    Ariarne Titmus
    Ariarne Titmus (Austrália) – Natação
    Foto: Quinn Rooney/Getty Images

    A maior ameaça ao domínio de Katie Ledecky na piscina poderia ser Titmus, uma australiana de 20 anos apelidado de “Exterminadora do Futuro”. Titmus derrotou Ledecky nos 400 metros livres há dois anos no Campeonato Mundial. Ledecky estava lutando contra um vírus estomacal na época, mas Titmus só melhorou desde então. Ela quase quebrou o recorde mundial de 400 metros de Ledecky em junho, terminando apenas 0,44 segundos fora do ritmo.

    • Megan Rapinoe (Estados Unidos) – Futebol

    Megan Rapinoe
    Megan Rapinoe (Estados Unidos) – Futebol
    Foto: John Todd/ISI Photos/Getty Images

    A seleção americana de futebol feminino está repleta de superestrelas, incluindo Rose Lavelle, Carli Lloyd e Alex Morgan. Mas é impossível tirar os olhos de Rapinoe, que marcou o gol da vitória na final da Copa do Mundo de 2019 e foi eleita a melhor jogadora do torneio. A atleta de 36 anos também defendeu abertamente a igualdade e a inclusão.

    • Karsten Warholm (Noruega) – Atletismo

    Karsten Warholm
    Karsten Warholm (Noruega) – Atletismo
    Foto: Daniel Cole/Pool via Getty Images

    Warholm quebrou um recorde mundial de 29 anos neste verão ao terminar os 400 metros com barreiras em 46,70 segundos. Foi o recorde mais antigo na corrida masculina. Warholm, 25, tem dominado o evento nos últimos anos, conquistando os dois últimos títulos mundiais.

    • Diana Taurasi e Sue Bird (Estados Unidos) – Basquete

    Diana Taurasi e Sue Bird
    Diana Taurasi e Sue Bird (Estados Unidos) – Basquete
    Foto: David Becker/NBAE via Getty Images

    Se a equipe de basquete feminino dos EUA ganhar o ouro – como aconteceu em todas as Olimpíadas desde 1996 –, Taurasi e Bird se tornarão as primeiras jogadoras de basquete de qualquer gênero a ganhar cinco medalhas de ouro olímpicas. As duas guardas são duas das maiores jogadoras de basquete feminino de todos os tempos. Taurasi, 39, é a maior artilheira de todos os tempos da WNBA. Bird, 40, é a líder em assistências.

    Faça o quiz abaixo para descobrir mais sobre os mascotes olímpicos:

     

    *com informações da CNN Sports

    Mais Recentes da CNN