Conselheiro da Covid-19 no Japão diz ser “desejável” ter Olimpíada sem público

Pedido do principal conselheiro do governo japonês chega um dia depois que primeiro-ministro do país decidiu encerrar o estado de emergência

Emiko Jozuka, Akanksha Sharma e Chie Kobayashi, da CNN*

Ouvir notícia

 

O principal conselheiro sobre a Covid-19 do Japão disse nesta sexta-feira (18) que organizar as Olimpíada de Tóquio sem espectadores é “desejável”, pois seria a opção de menor risco em meio à pandemia.

Shigeru Omi, um especialista em doenças infecciosas que lidera o subcomitê governamental de coronavírus do Japão, e outros especialistas pediram que o limite para o número de espectadores dos jogos fosse mais estrito do que o limite superior em vigor atualmente para eventos de grande escala no Japão, após enviar um relatório contendo um conjunto de propostas ao comitê organizador olímpico.

A apresentação veio um dia depois que o primeiro-ministro Yoshihide Suga decidiu encerrar o estado de emergência de Covid-19 em Tóquio e outras oito prefeituras em 20 de junho.

Tóquio e outras seis prefeituras então passarão para um quase estado de emergência até 11 de julho, com exceção de Okayama e Hiroshima, onde a situação melhorou o suficiente para não exigir a designação.

Okinawa permanecerá sob o atual estado de emergência até 11 de julho, já que os hospitais da prefeitura ainda estão sob pressão de pacientes com Covid-19.

Em uma mesa redonda sobre as Olimpíadas nesta sexta-feira, a presidente do comitê organizador, Seiko Hashimoto, disse: “Ontem, o primeiro-ministro fez um anúncio incluindo o levantamento do estado de emergência e a política básica do governo sobre a realização de eventos a partir de agora. Como já dissemos, os Jogos de Tóquio serão administrados de acordo com essas políticas governamentais. “

Ela acrescentou: “Hoje cedo, o presidente Omi nos deu sua opinião sobre o risco de uma nova onda de infecções por coronavírus nos Jogos. Com base na proposta do presidente Omi, gostaria que vocês discutissem ativamente como conseguir ‘segurança e proteção’ do ponto de vista de especialistas. “

Hashimoto disse a repórteres nesta sexta-feira que os organizadores vão tentar acomodar os espectadores, mas podem ter que cancelar no último minuto.

Conselhos aos espectadores

Especialistas e autoridades também disseram nesta sexta-feira que, na medida do possível, qualquer espectador dos Jogos deve ir direto para os locais e, em seguida, direto para casa após assistir aos eventos.

Hidemasa Nakamura, um dos funcionários responsáveis pela organização dos Jogos de Tóquio, alertou contra as celebrações nas ruas, envolvendo álcool, em meio à pandemia, dizendo que “beber ou dar uma festa na rua não é apenas um incômodo público, mas é um evento muito negativo também sob a perspectiva de infecções”.

Dentro dos locais, Nakamura pediu aos espectadores “por favor, mantenham uma distância segura de todos, exceto de seus familiares, e nenhum grupo beba e coma no local”.

“Então, se você está comendo, precisa comer sozinho ou pelo menos ficar na mesma direção que seus amigos e familiares”, acrescentou Nakamura.

Ele também disse que as autoridades estão tentando minimizar as viagens entre cidades para evitar qualquer disseminação potencial da Covid-19.

Enquanto a taxa atual de infecção no Japão está diminuindo, altos funcionários dos Jogos de Tóquio alertaram sobre o impacto potencial da variante Delta da Covid-19.

Nakamura disse que a variante Delta “pode ser um fator significativa e potencialmente grande em um futuro próximo”, acrescentando que os atletas que chegam da Índia, onde a variante foi identificada pela primeira vez, serão obrigados a quarentena na chegada ao Japão, bem como fazer testes todos os dias durante sete dias antes de sua chegada.

*Junko Ogura, da CNN, contribuiu para a reportagem. 

Este texto é uma tradução; para ler o original, clique aqui.

Logo da Olimpíada Tóquio 2020
Logo da Olimpíada Tóquio 2020
Foto: ´Issei Kato/Reuters

Mais Recentes da CNN